Técnico de francês se admira com Thiago Braz e diz: 'Brasil é um país estranho'

Se Renaud Lavillenie encontrou, no público que o vaiou no Estádio Olímpico Nilton Santos, a causa para ter perdido o ouro do salto com vara para o brasileiro Thiago Braz, o técnico do francês, Philippe d'Encausse achou outra explicação. Em entrevista dada, nesta terça, ao jornal francês Le Monde, o treinador disse acreditar que Thiago contou com um empurrãozinho transcendental para superar a marca dos 6,03m e garantir a segunda medalha de ouro para o Brasil no quadro de medalhas.

- Com 10 saltos nas pernas, o Thiago começa a planejar um salto de 6,03m. Este é um país estranho - brincou o treinador francês admirado da façanha do brasileiro.

No texto, o jornal francês chega a supor que o brasileiro pode ter sido ajudado por "forças místicas como as do candomblé". Mas o certo é que ele foi empurrado pela torcida presente ao Engenhão, o que incomodou muito o pupilo de d'Encossau, Renaud Lavillenie.

O saltador francês não conseguiu superar a marca de 6,08m em seu último salto, ficando com a medalha de prata. Ao final da prova, se queixou muito das vaias que recebeu da torcida no Engenhão:

- É a primeira vez que vejo esse tipo de público. Eu já competi em muitos, muitos campeonatos, em muitos países e é a primeira vez que todo mundo está não só contra mim, mas contra todos os saltadores, exceto o brasileiro. Isso (as vaias) são por futebol, não pro atletismo. Não há respeito. Não há fair play. É uma vergonha! Se não temos respeito nas Olimpíadas, onde vamos ter? - reclamou Lavillenie após a prova.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos