Andrés reclama de cobranças ao Corinthians e defende Cristóvão

Ex-presidente, ex-superintendente de futebol e atualmente apenas conselheiro do Corinthians, Andrés Sanchez reclamou da cobrança da torcida ao time do técnico Cristóvão Borges. Após vaias no último jogo em casa, as principais organizadas do clube foram na sexta-feira ao Parque São Jorge para protestar.

- Fazia tempo que não tinha protesto... As pessoas são muito ingratas. As pessoas querem resultado de uma hora para outra. Para remontar o time novamente é difícil. Saíram oito, a diretoria contratou nove... Isso acontece. Mas o time está aí, a dois, três pontos do líder (na verdade são cinco), um time que foi praticamente montado esse ano, diferente dos outros times. Foi um planejamento muito bem feito - disse Andrés, em entrevista à Rádio Globo.

- As pessoas têm que ter paciência. Futebol não é do dia para a noite. Tem que dar um pouco de cancha, o Corinthians não é qualquer clube que o jogador vai chegar e sair jogando. Exemplo disso é o Felipe que precisou de dois anos para jogar. Renato Augusto, Jadson ficou terceiro reserva do Mano (Menezes, ex-técnico do Timão e hoje no Cruzeiro). Torcedor e imprensa precisam ter mais paciência. Acho que as cobranças estão passando um pouco do limite. Tem que dar tempo para trabalhar. O treinador (Cristóvão Borges) chegou aqui faz dois meses - acrescentou.

Andrés também defendeu a permanência de Cristóvão Borges, um dos alvos da torcida. Ele acredita que uma troca de treinador não seria um retrocesso.

- Mudar de treinador é a última opção. Porque ele errou uma substituição, porque perdeu um jogo... Se mudar o treinador vamos voltar dez anos atrás - afirmou Andrés, antes de dar uma nota ao treinador corintiano.

- Cristóvão hoje é 6, 7. Quando ganhar o campeonato vai ser 8, 9 - analisou.

Andrés disse que o Corinthians é "zebra" no Campeonato Brasileiro. O Timão venceu a competição no ano passado e agora é o quinto colocado, com 34 pontos, cinco a menos que o líder Palmeiras.

- Faz sete meses que a gente foi campeão brasileiro. Nesse ano nós somos zebra. Mas se os times derem bobeira, os times que investiram um monte aí, pode ter surpresa. Campeonato não está perdido. Somos zebra - afirmou.

O ex-dirigente esteve nesta quarta-feira no CT Joaquim Grava. Durante o treinamento, ele saiu da parte interna e observou por alguns minutos a atividade, mas rapidamente voltou para dentro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos