Curiosidades Paralímpicas: Alguns já são multimedalhistas

* O primeiro caso registrado de atleta profissional que competiu primeiro em Jogos Olímpicos e depois em Jogos Paralímpicos é o do esgrimista húngaro Pál Szekeres. Ele sofreu um acidente de carro após a Olimpíada de Seul-1988 - na qual conquistou o bronze no florete individual. Depois disso, conquistou seis medalhas paralímpicas: ouro em Barcelona-1992, dois ouros em Atlanta-1996 (florete individual e sabre individual); bronze em Sydney-2000 (florete individual); bronze em Atenas-2004 (sabre individual) e bronze em Pequim-2008 (florete individual).

* A mesatenista polonesa Natalia Partyka é uma das raras atletas que competem tanto nos Jogos Olímpicos quanto nos Paralímpicos. Para sacar, ela apoia a bolinha no braço e usa a raquete com a mão esquerda. Natalia é tricampeã paralímpica na classe 10 (Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012) e não perde uma partida desde 2008.

* A lesão na medula espinhal foi única deficiência física presente nas competições em Roma-1960, a primeira edição dos Jogos. Naquela ocasião, foi chamado primeiramente de "Olimpíadas dos Portadores de Deficiência".

* O basquete em cadeira de rodas foi desenvolvido pelos veteranos da Segunda Guerra Mundial, nos Estados Unidos, e é praticado atualmente em mais de 80 países.

* Na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres-1948, o neurologista alemão Ludwig Guttmann organizou a primeira competição em cadeiras de rodas, à qual chamou de Jogos de Stoke Mandeville. Dezesseis militares inscritos, entre homens e mulheres com algum tipo de lesão, participaram do torneio de tiro com arco. Em 1952, militares holandeses aderiram ao movimento e os Jogos de Stoke Mandeville se tornaram internacionais. Era o embrião do que depois se tornaram os Jogos Paralímpicos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos