Tchê Tchê não deve prestar queixa após sofrer ato racista em Curitiba

No que depender de Tchê Tchê, o ato racista que ele sofreu em Curitiba (PR) já ficou para trás. Xingado de 'macaco' na ida ao gramado da Arena da Baixada, o meio-campista do Palmeiras disse que ficou pouco abalado com o caso e não deve prestar queixa.

- Me incomodou pouquíssimo, estamos tão bem no Brasileiro, que não deu nem tempo de pensar em nada. (Vai tomar alguma atitude?) Eu não, de minha parte não. (Passou?) Sim - respondeu o jogador, em entrevista coletiva.

O ato foi flagrado pela TV Palmeiras e ocorreu um pouco antes da partida começar, quando os atletas foram para a última parte do aquecimento. Pelas imagens da TV do clube, em cima do túnel em que entrou o elenco havia dois torcedores do Furacão e um deles estava gritando contra os jogadores do Verdão. Neste momento é possível ouvir a ofensa a 'Tchê Tchê macaco'.

O camisa 32 até olhou para trás, mas seguiu com o restante do grupo, sem tomar nenhuma atitude. O Palmeiras se posicionou e em nota repudiou 'veementemente' o ato, cobrando punição ao infrator. O STJD pode até punir o Furacão por isso. Para Tchê Tchê, o mais importante é celebrar o bom momento que vive no Verdão.

- Mudou muita coisa (na vida). A cada jogo eu realizo sonhos, não imaginava que estaria como estou no Palmeiras, tenho de agradecer aos companheiros e ao Cuca como eles confiam em mim. Várias coisas mudaram, mas a minha humildade se mantém e isto não vai mudar muito minha pessoa - encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos