Seleção vê 'clima de Copa' em final, mas nega revanche contra Alemanha

A Seleção Brasileira tenta tirar o peso da goleada por 7 a 1 sofrida para a Alemanha na Copa do Mundo antes de reencontrar os europeus, neste sábado, no Maracanã. Jogadores e o técnico Rogério Micale admitem que a decisão terá componentes especiais, mas evitam falar em revanche.

Jogador mais experiente do elenco canarinho, o meia Renato Augusto, de 28 anos, foi um dos que trataram de minimizar os impactos do vexame de dois anos atrás.

- Cada jogo tem sua história, é outro momento, são outros jogadores. Não temos que ficar pensando em revanche, temos que pensar na medalha - declarou o jogador do Beijing Guoan, da China.

Já o goleiro Weverton reconheceu que, pelo menos para os torcedores, a partida é vista como mais do que uma final.

- Vamos procurar buscar o ouro. Vai criar um clima de Copa pelo que aconteceu, mas não podemos focar nisso. Temos que pensar na medalha de ouro - opinou.

Nenhum jogador da Seleção olímpica estava naquela partida, no Mineirão. A Alemanha tem apenas o zagueiro Ginter como remanescente, mas ele nem sequer atuou na Copa do Mundo.

Independentemente dos jogadores que defenderão a seleção europeia, o técnico Rogério Micale prevê um jogo duro e exalta o adversário:

- A Alemanha é forte pelo conjunto, com jogo automatizado. Se trata de um time que joga junto há muito tempo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos