Felipe se redime, Porto goleia a Roma e se garante na fase de grupos

O Porto conseguiu a classificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões. A equipe lusa foi à capital italiana e venceu a Roma por 3 a 0. O primeiro gol foi do brasileiro Felipe, que foi um leão em campo e se redimiu por ter marcado contra na partida de ida em Portugal, que acabou em 1 a 1. Os Giallorossi estiveram muito nervosos e tiveram dois expulsos com cinco minutos do segundo tempo. Layún e Corona completaram o placar.

A Roma entrou em campo podendo empatar em 0 a 0, mas viu sua vantagem ir por água abaixo logo no início. Aos oito minutos, Otávio cobrou falta e Felipe marcou um bonito gol de cabeça. Era a redenção do zagueiro brasileiro, que havia marcado contra na partida de ida, em Portugal.

Os italianos sentiram o gol. O Porto aproveitou para marcar mais em cima, no campo do adversário. A Roma, aos poucos, foi se encontrando, como em chute de Dzeko, que Casillas defendeu sem problemas. O bósnio foi bem novamente atuando como pivô e rolando para Salah bater para intervenção espetacular do goleiro espanhol.

No entanto, o nervosismo já havia tomado conta da mente dos romanos. Em lance criminoso, De Rossi acertou maldosamente Maxi Pereira e acabou expulso. O uruguaio precisou ser substituído por conta da entrada. O brasileiro Emerson Palmieri foi a campo no lugar de Paredes para recompor o sistema defensivo.

O jogo pegou fogo nos minutos finais. Com pouco tempo em campo, Emerson fez boa jogada pela esquerda e chutou cruzado. Dzeko chegou atrasado. O bósnio quase empatou em outro lance, mas Felipe, providencial, cortou antes da cabeçada do centroavante. O último lance da primeira etapa foi do Porto. Em contra-ataque, Otávio recebeu dentro da área e rolou para Herrera, que chutou para fora.

A situação da Roma ficou ainda mais crítica na volta do intervalo. Com cinco minutos, o brasileiro Emerson chegou atrasado e pegou o tornozelo de Corona. O lateral foi expulso, deixando os italianos com dois a menos.

Com a vantagem numérica, o Porto passou a controlar o jogo. Perdeu boa chance de matar o jogo com Otávio, que bateu forte da entrada da área e jogou para fora. A Roma, contudo, seguia valente e ameaçava a defesa portuguesa.

O Porto tinha postura bem passiva diante da Roma, que chegava com muito mais perigo e com mais homens no campo de ataque. Os lusos não conseguiam marcar os jogadores dos Giallorossi.

Mas a Roma sabia que um contra-ataque poderia ser fatal. E, de fato, foi. Em contra-ataque fulminante, Layún recebeu de Herrera e saiu cara a cara com Szczesny. O goleiro saiu desesperado, foi driblado pelo mexicano, que marcou o segundo, acabando com as chances dos italianos.

A porteira, definitivamente, se abriu. Em outro contra-ataque, Corona recebeu dentro da área e fuzilou Szczesny, que nada pôde fazer.

Sem forças, a Roma não levou mais perigo no ataque. Já o Porto cozinhou o jogo, tocou a bola e esperou o apito final para comemorar a classificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Apesar da eliminação, a torcida italiana fez a festa no Estádio Olímpico, reconhecendo a garra dos seus jogadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos