Ex-técnico vê Gustavo com a cara do Corinthians: "esperem um guerreiro"

  • Fernando Ribeiro / site oficial do Criciúma

"Acho que ele tem uma cara de Corinthians, vai combinar bastante. Tem que ter tempo". O diagnóstico animador é do técnico Fabio Cunha, um dos responsáveis por "lapidar" o atacante Gustavo para o futebol profissional. Nesta quarta-feira, o jogador de 22 anos deve ser confirmado como reforço do Corinthians e pode até herdar a camisa 9 de André, que está sendo negociado com o Sporting (POR).

O Corinthians pagará R$ 4 milhões por 45% dos direitos econômicos de Gustavo, sendo a maior parte paga ao Criciúma e outra a uma empresa de nome desconhecido. O clube catarinense ainda seguirá com 35% e o Taboão da Serra, onde ele foi formado, com 20%.

Foi justamente no Taboão que o garoto de Registro (cidade a 200 km da capital) descobriu-se atleta. Ele não teve sequência em categorias de base, e se formou na várzea do interior paulista. Em 2013 o sonho de se profissionalizar estava adormecido, mas uma peneira do Taboão da Serra, hoje na Quarta Divisão de São Paulo, deu a última chance. Considerado velho demais para iniciar, Gustavo tentou. Deu.

Em 2014, ele foi um dos artilheiros da Copa São Paulo de Juniores com nove gols marcados e a equipe eliminada apenas nas quartas de final. Era o que faltava para o pupilo de Fabio Cunha despontar para o futebol.

"Quando ele chegou para trabalhar comigo eu até fiquei na dúvida, do tipo 'ele é grande, tem alguns defeitos'. Mas com o passar do tempo, com muito esforço, ele foi evoluindo e depois teve a oportunidade. A evolução dele em três meses foi gigantesca",diz o treinador, ao LANCE!.

Alto e magro, Gustavo ganhou o apelido de Adebayor no Taboão da Serra, mas no Criciúma virou Gustagol. São 11 gols feitos na Série B do Brasileiro, torneio em que divide a artilharia com o veterano Nenê, do Vasco. Agora, os próximos passos deverão ser no Corinthians, onde iniciou os exames médicos nesta terça-feira e concluirá nesta quarta. Da várzea ao campeão brasileiro em dois anos. Prazer, Gustavo.

QUEM É ELE?

NOME: Gustavo Henrique da Silva Sousa
APELIDOS: "Gustagol" e "Gustavo Adebayor"
NASCIMENTO: 29/3/1994, em Registro (SP)
CLUBES: Taboão da Serra (2014), Criciúma (2014 a 2016), Resende-RJ (2015), Tubarão-SC (2015) e Nacional, de Portugal (2015), por empréstimo
POSIÇÃO: Centroavante
ALTURA E PESO: 1,89m e 76 kg

COM A PALAVRA, FÁBIO CUNHA, treinador de Gustavo em 2014

"Falaram que eu tinha um garoto bom e fui dar uma olhada antes da Copa São Paulo. Trouxemos para o grupo e ele ficou em período de observação. Ele não teve base, então tinha alguns defeitos técnicos, mas compensava pelo esforço. Não tenho um 'a' para falar sobre isso. Ele até chegou a ter sorte de surgir a oportunidade, mas é porque se dedicava, porque entrou e fez a parte dele. Ele é esforçado. Como ele só jogou na várzea, no amador, a questão de jogo, de clube, de jogar uma competição federado, é bem diferente, a técnica é maior. Então direcionamos alguns trabalhos de finalização e posicionamento e tentamos um sistema tático mais simples, mas bem elaborado. Ele tem um temperamento bem tranquilo, focado, mas em campo é brigador. Não esperem alguém de jogadas plásticas, mas um guerreiro em campo", disse Fábio Cunha.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos