Invasão ao CT do São Paulo é alvo de inquérito da Polícia Civil

A invasão de torcedores ao CT da Barra Funda, no último sábado, agora é alvo de investigações da Polícia Civil. Nesta segunda-feira, a Delegacia de Repressão a Delitos de Intolerância Esportiva (Drade) instaurou inquérito para apurar o caso, que registrou ainda agressões a três jogadores do Tricolor e roubos de equipamentos de treino do clube paulista.

O inquérito é comandado pela delegada Margarete Barreto e deve ter mais detalhes das investigações divulgados ao longo desta semana. Um dos participantes do processo diz que ainda é cedo para falar sobre suspeitos de provocar o incidente, mas o site GloboEsporte.com informa que três torcedores já tiveram depoimentos recolhidos.

Testemunhas ligadas ao São Paulo também serão ouvidas, possivelmente para relatar a invasão do CT, as agressões a Carlinhos, Wesley e Michel Bastos, o roubo de dez camisas de treino, 14 bolas, cinco garrafas e um galão de água. Os tricolores ainda prometem ceder imagens do circuito interno de segurança para que a Drade possa analisar.

Alguns jogadores e funcionários do clube paulista ainda repararam que um dos torcedores invasores levantava a camiseta frequentemente para mostrar que estava com uma arma na cintura.

Além da Polícia Civil, a Polícia Militar é outro órgão que investiga a invasão. Isso porque o São Paulo reparou que a maior parte do contingente solicitado para conter o protesto da torcida deixou o CT da Barra Funda antes mesmo das manifestações se intensificarem. Seguranças do clube não entenderam a saída das viaturas e o Tricolor diz que a PM abriu sindicância para entender o caso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos