COI anuncia novos casos de doping e medalhas de Pequim serão revistas

Novos casos de doping foram confirmados nesta quarta-feira pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Desta vez, seis atletas foram acusados de terem se beneficiado do uso de substâncias não autorizadas durante os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

A entidade afirma que os atletas pertencem às modalidades de levantamento de peso e atletismo. A russa Nadezda Evstyukhina foi desclassificada por uso de EPO. O curioso é que ela já tinha herdado a medalha de prata por conta de casos de doping de suas concorrentes.

Sua compatriota, Marina Shainova, também perdeu uma medalha de prata. Neste caso, a substância encontrada na reanálise foi Turinabol. Ainda, pela mesma modalidade, Alexandre Dudoglo, da Moldávia, e Intigam Zairov, do Azerbaijão, foram desclassificados. Na mesma Olimpíada, o armênio Tigran Martirosyan, bronze na categoria até 69kg, foi outro que teve uma reanálise positiva de doping.

Além dos casos do levantamento de peso, o COI confirmou um teste positivo no atletismo, com a atleta Tatyana Firofova, do revezamento 4x400m da Rússia. Ela havia ficado com a prata, mas também foi pega com Turinabol. Além da medalha, a atleta perdeu a quinta posição obtida nos 400m rasos.

No comunicado do COI, a entidade pede ao Comitê Olímpico da Rússia e da Armênia que as medalhas sejam devolvidas. No entanto, ainda não foi confirmado como será a realocação de posições dos atletas que perderam suas láureas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos