Confira os números impressionantes do futebol inglês nesta janela

Esta janela de transferências foi a primeira da Inglaterra em uma nova era. O bilionário contrato de TV, o maior da história do futebol, entra em vigor. São 5,1 bilhões (R$ 21,9 bilhões) para três anos. E o reflexo está nas contratações. Juntos, os 20 clubes da Premier League gastaram 1,16 bilhão de libras (R$ 5 bilhões). O maior número de todos os tempos. Em 2015/16, no verão, foram gastos 870 milhões de libras (R$ 3,74 bilhões). Além disso, 13 clubes quebraram os seus recordes em contratações mais caras.

- Não é uma surpresa o mercado da Premier League trazer fortes investimentos em reforços nesta janela. Clubes gigantes se tornam verdadeiros centros econômicos, e os clubes médios da Inglaterra se tornam grandes forças aos olhos da Europa - explicou Amir Sommoggi, Especialista em Análise Financeira da Academia LANCE!:

- Depois da NFL, a Premier League é uma das mais rentáveis competições, em especial devido às cotas de TV. Isto proporciona vários clubes a investir mais em jogadores valiosos a cada janela.

A média geral do que cada clube da Premier League gastou é de cerca de 60 milhões de libras (R$ 258 milhões). Os quatro que estão na Liga dos Campeões - Arsenal, Leicester, Manchester City e Tottenham - somam 385 milhões de libras (R$ 1,66 bilhão), o que representa praticamente um terço do total. E o famoso "deadline day", o último dia da janela, quebrou um novo recorde. Foram gastas 155 milhões de libras (R$ 668 milhões).

Para se ter uma ideia da disparidade, o segundo torneio que mais gastou foi o Campeonato Italiano. A Série A do Calcio investiu 703 milhões de euros (R$ 2,56 bilhões), contra 542 milhões de euros (R$ 1,9 bilhão), da Alemanha, e 463 milhões de euros (R$ 1,68 bilhão) da Espanha, que contou com um Real Madrid bem discreto. Na sequência, antes ainda de países importantes, como França, Portugal, Turquia e Holanda, está a Segunda Divisão da Inglaterra, com 245 milhões de euros (R$ 892 milhões).

Como reflexo disso, 13 clubes bateram suas marcas internas em contratações. O Leicester, inclusive, fez isso três vezes. Primeiro com Mendy, depois com Musa, e então com Slimani. O Manchester United protagonizou a compra mais cara da história. Não só da Inglaterra, mas do mundo, ao pagar 89 milhões de libras (R$ 383 milhões) à Juventus.

Mas entre os cinco clubes mais ricos e sempre apontados como favoritos, o United foi o único a quebrar sua marca. Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester City também investiram, mas os clubes menos badalados que deram força aos números. Como Crystal Palace, Southampton, Bournemouth e West Bromwich. E nem sempre com jogadores famosos. Confira todos os 13 na galeria de fotos acima, além dos sete recordes dos outros times em temporadas anteriores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos