Preso por estupro, Jobson deixa cadeia após 69 dias

Jobson, ex-jogador do Botafogo, recebeu liberdade provisória nesta última quarta-feira. Preso em junho por suspeita de estupro de quatro adolescentes, o ex-atleta do Glorioso ficou 69 dias na cadeia e teve a liberdade provisória concedida pelo juiz Ricardo Gagliari.

De acordo com o juiz, Jobson terá que cumprir algumas medidas cautelares, como o pagamento de uma fiança de R$ 22 mil. Ainda, ele não poderá não beber, usa quaisquer drogas, nem frequentar bares ou boates, bem como não se ausentar da comarca onde mora sem autorização do juiz e deve estar em casa entre as 19h e às 6h.

Ele deve também atender aos chamados judiciais sempre que for intimado e está proibido de tentar o contato com qualquer uma das quatro vítimas. Caso não cumpra com alguma dessas normas, Jobson retorna à prisão.

Ainda de acordo com o juiz Ricardo Gagliari, a liberdade do ex-jogador não afronta a ordem pública. O Ministério Público Estadual manifestou-se favorável à decisão.

Em seu Facebook, Jobson postou um vídeo interpretando uma música traduzida do filme infantil "Frozen". "Livre estou, livre estou", celebrou o atacante, dublando a canção.

Jobson foi preso no dia 23 de junho em Marabá, no Pará. No entanto, como os crimes aconteceram em sua chácara, no município de Couto Magalhães, o inquérito foi transferido para uma delegacia do Tocantins.

O ex-jogador é acusado dos crimes estupro de vulnerável, ameaça, disponibilização de fotografia pornográfica de adolescente na internet e oferecimento de bebida alcoólica à adolescente. Amigos de Jobson também foram denunciados pelos mesmos crimes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos