Punição do STJD fará o Palmeiras quebrar a cabeça com o Avanti

  • Diego Salgado/UOL Esporte

A decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) de fechar o Gol Norte em cinco jogos do Palmeiras visa punir as torcidas uniformizadas, já que todas assistem às partidas naquele setor. Só que o clube terá de resolver outro problema com isto: do seu programa de sócios-torcedores.

A maior parte do público na arena é de membros do Avanti, incluindo os das organizadas. Só que no Gol Norte uma quantia considerável do público não é vinculado a estas torcidas, e a partir do plano ouro (R$ 109,99/mês) o sócio não paga por ingressos no Gol Norte. O plano platina (R$ 199,99/mês) e diamante (R$ 599,99/mês) são outros com 100% de desconto no Gol Norte.

Além disso, durante a punição há um jogo no Pacaembu, contra o Cruzeiro, e o STJD não anunciou qual setor deverá ficar fechado no estádio municipal. O Palmeiras ainda estuda o que fará com o programa e deve fazer o anúncio para a nova divisão nos próximos dias. Após o julgamento, o advogado do clube André Sica afirmou que o clube continuará prestigiando o Avanti.

"Vamos ter de pensar, vamos continuar prestigiando o Avanti de uma forma ou outra dentro das nossas limitações. Vamos internalizar na diretoria, ver com eles, e trabalhar como a gente faria", explicou Sica.

De acordo com os últimos borderôs, o setor fechado pelo STJD costuma receber cerca de 7 mil pessoas. Ou seja, o público máximo do Allianz Parque nas próximas rodadas ficará próximo dos 30 mil lugares. Fora de casa, o próximo jogo que a torcida do Palmeiras poderá assistir do estádio será contra o Atlético-MG, já em novembro.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos