Amy Purdy se apaixonou pelo clima brasileiro e por caipirinhas

Como bem definiu o jornalista, escritor e um dos diretores criativos da cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, Marcelo Rubens Paiva: "ela é a nossa Gisele Bündchen", diz, referindo-se à modelo que roubou a cena na abertura dos Jogos Olímpicos. Amy Purdy, 36, paratleta do snowboard e medalhista de bronze nos Jogos Paralímpicos de Inverno Sochi 2014, é uma das estrelas da festa de amanhã, no Maracanã, a partir das 17h30.

- Vamos politizar e fazer chorar - promete diretor da cerimônia de abertura Após perder as duas pernas em função de uma meningite bacteriana aos 19 anos, Purdy virou fonte de inspiração. Escreveu o bestseller "Por um Sentido na Vida", sobre como superou a doença e aprendeu a dançar - foi estrela do "Dançando com as Estrelas", popular programa de TV nos Estados Unidos -, virou referência no paradesporto e uma das estrelas dos Jogos Paralímpicos. Na quarta-feira, fará uma apresentação "de quatro a cinco minutos" com um parceiro misterioso no Maracanã.

À vontade no Rio de Janeiro após 45 dias, entre idas e vindas para compromissos e ensaios, ela contou ao site Rio2016.com um pouco de como tem sido sua experiência brasileira.

- Minha experiência no Brasil tem sido inacreditável. Muitas coisas me impressionaram. A primeira coisa é o cenário, algo que jamais tinha visto antes: o formato das montanhas, a baía, a água, o Cristo, o Pão de Açúcar, tudo isso é absolutamente espetacular. Outro dia eu passei o dia e vi o pôr do sol lá do Pão de Açúcar. Eu tenho tantas fotos no meu celular e todas elas são lindas. Aliás, são tantas imagens de pôr do sol de Copacabana, Ipanema, Cristo. Qualquer lugar que você olha você percebe como é especial. Outra coisa que tem sido incrível é o quão acolhedor é o povo brasileiro. Vim dos Estados Unidos, com toda a mídia negativa (sobre o Brasil e o Rio), eu não sabia o que esperar. Pessoas diziam que eu deveria estar preocupada por causa dos crimes e todas essas coisas que dizem, mas eu posso te dizer que tem sido uma experiência incrível - disse Amy.

- Todo mundo te recebe de braços abertos, o clima é sempre esse. Seja num restaurante ou com um vendedor de rua, sempre te recebem com sorriso no rosto. Eu adoro como todos se cumprimentam com beijos. As pessoas são maravilhosas, o cenário, a comida é incrível. Nunca tinha comido tanto arroz e feijão. E caipirinha! Todo dia eu tomo uma. É a forma como eu termino a noite todas as noites. É o meu novo drinque preferido. A minha preferida é limão, menta e gengibre. Limão siciliano e gengibre também é muito bom. São meus dois drinques favoritos. A comida por aqui é muito boa, em qualquer lugar que você vai. Tudo é tão fresco, os vegetais, as frutas. Eu gosto muito disso porque eu adoro comer frutas e legumes. Toda manhã eu começo o dia comendo melancia fresca. Ah, o maracujá! Olha, para mim tem sido ótimo. E claro que eu fui numa churrascaria uma noite. Não poderia faltar. É a melhor carne que existe - continuou a atleta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos