Jardim Botânico do Rio faz parceria com Nova Zelândia

Um dos legados que a Paralimpíada vai gerar para o Rio de Janeiro é resultado direto de uma parceria com o governo da Nova Zelândia. Nesta quarta-feira, dia da abertura oficial dos Jogos, a ministra neozelandesa para Assuntos Relacionados à Pessoa com Deficiência, Nicky Wagner, visitará o Jardim Botânico do Rio de Janeiro para inaugurar um novo Laboratório Didático. Planejado com apoio do país da Oceania, o espaço acessível e interativo fará parte do Museu do Meio Ambiente.

O novo Laboratório Didático compõe um espaço cênico, lúdico e criativo, e é ambientado por equipamentos modernos e jogos colaborativos. Ele oferecerá aos visitantes do museu atividades interativas, de temas de Educação e Meio Ambiente. Durante a visita, a ministra vai conhecer o Jardim Botânico e as opções de acessibilidade ali disponíveis, incluindo a nova trilha acessível da Mata Atlântica. A ministra estará acompanhada da embaixadora da Nova Zelândia no Brasil, Caroline Bilkey, e de lideranças do Comitê Paralímpico da Nova Zelândia.

Na Nova Zelândia, a ministra Nicky Wagner lidera um plano estratégico de inclusão em prol das pessoas com deficiência, especialmente no mercado de trabalho. O país participa com 31 atletas da Paralimpíada do Rio nas modalidades de atletismo, canoagem, ciclismo e natação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos