Vilson supera lesões, ganha vaga e promete conquistar espaço no Timão

Vilson disputou apenas dez das 51 partidas do Corinthians na temporada e terá uma nova chance de mostrar seu futebol nesta quinta-feira, às 19h30, contra o Sport, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. O camisa 15 substituirá Balbuena, que foi expulso na derrota por 2 a 0 contra a Ponte Preta, e formará dupla de zaga com Yago. Entre as opções do técnico Cristóvão Borges no elenco, o garoto Pedro Henrique foi preterido pelo experiente Vilson, que vê a chance como um recomeço em sua trajetória no Timão.

- Eu estava em uma sequência boa de jogos e tive uma lesão na posterior. Fiquei 15 dias parado e depois torci o tornozelo. Fiquei um bom tempo parado e é sempre ruim. Você perde sequência, perde espaço, tem que recuperar. A disputa pela posição é grande, porque tem excelentes jogadores. Mas eu trabalhei pela minha oportunidade e espero que dê certo - confia Vilson, que disputou a última partida como titular em 22 de junho.

Apesar do número reduzido de partidas disputadas, o zagueiro do Corinthians já conseguiu agradar diretoria e comissão técnica. Contratado por empréstimo no início da temporada, o zagueiro teve 50% dos direitos econômicos adquiridos por R$ 500 mil no início de julho e nem chegou a entrar em campo depois disso. Agora ele volta na partida contra o Sport para formar a oitava dupla de zaga do Corinthians no Brasileirão. A falta de entrosamento não incomoda.

- É bom ter uma dupla que venha jogando, porque pega ritmo e entrosamento, o que é muito importante. Mas temos problemas de lesões, chegadas e saídas, é algo rotineiro do futebol. O Yago já conheço bem, treinamos e jogamos juntos. Hoje (terça-feira) foi um treino posicionado, e conversamos bastante para podermos nos entender bem. Todos os zagueiros já provaram que têm condições. Pedro fez bons jogos, eu tive uma sequência boa, Yago, Balbuena. É uma disputa sadia, em que o principal é não tomarmos gol. Estando a defesa segura é melhor para o Corinthians - diz o zagueiro, que espera deixar de ser "mais um" no elenco para ganhar espaço.

- O pensamento é esse. Você vir para o Corinthians pensando em ser só mais um vai muito da gente. Eu cheguei para conquistar meu espaço, respeitando quem está jogando, mas mostrando potencial. Claro que penso em ser ídolo, isso que nos torna alguém importante para o clube lá na frente - diz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos