Neymar x Colômbia: Faltas, cartão, gols, e o craque finalmente sorrindo

Na Copa do Mundo, a saída foi na maca. Na Copa América, foi correndo para o vestiário após ser expulso. Nas Eliminatórias, enfim, veio a comemoração para Neymar em um confronto contra a Colômbia pela Seleção principal (na Rio-2016, com o time olímpico, ele já tinha se dado bem, nas quartas de final).

Tirando um amistoso nos Estados Unidos em 2014, que teve golaço de falta do brasileiro e o reencontro com Zúñiga, autor da joelhada que tirou Neymar da semifinal da Copa do Mundo, os encontros recentes contra os colombianos foram só dor de cabeça para o atacante da Seleção Brasileira. Na Copa América do Chile, por exemplo, a vitória foi da Colômbia.

Mas nesta terça-feira, véspera da Independência, Neymar se livrou do fantasma. Em Manaus, não foi simples, não teve tapete vermelho estendido para ele, mas o grito da vitória finalmente apareceu.

Neymar foi caçado, como sempre, envolveu-se em "tretas", deu assistência logo no primeiro minuto e fez gol, com classe, garantindo a segunda vitória do Brasil com Tite.

A cobrança de escanteio foi na medida para Miranda. A entrada em Murillo foi desmedida, e por isso o cartão veio. O preço do gol no segundo tempo foi sem medida.

Esqueçam o Neymar da cabeçada em colombiano, da bolada em colombiano, de choro por causa de joelhada de colombiano. Dessa vez, foi o Neymar o palavrão do desabafo. Da comemoração. Do jogador de definição.

Assim, a Rússia fica mais perto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos