Goleiro Júlio César completa dois anos nas Laranjeiras e tem chance rara

Foi no dia 9 de setembro de 2014 que o goleiro Júlio César foi anunciado como reforço do Fluminense. Exatos dois anos depois, o camisa 22 tem uma chance rara nas Laranjeiras: uma sequência como titular defendendo a meta do clube. Com a lesão na coxa esquerda de Diego Cavalieri, que não tem prazo nem para voltar aos treinos, Júlio César poderá mostrar serviço. O primeiro desafio será na segunda-feira, logo contra o Atlético-MG do centroavante Fred, ex-Tricolor.

Em 2014, Júlio César não entrou em campo pelo clube. Na última temporada foram quatro jogos. Três em agosto, quando Diego Cavalieri sofreu com uma pombalgia, e um em dezembro, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Diante do Botafogo, na quarta-feira, foi a primeira chance do goleiro em 2016, mas o goleiro afirma estar preparado para assumir a posição de titular.

- Estou preparado. Nas quatro oportunidades que tive ano passado, fui muito bem. Contra o Botafogo também. No treino é uma coisa, e no jogo outra. Quando não estou jogando, faço com que o treinao seja uma simulação de jogo. Vou estar um pouco sem ritmo, mas vou compensar com muita vontade.

Revelado pelo Paraná, Júlio César alcançou destaque justamente atuando pelo rival Botafogo, clube que defendeu em 2006 e 2007. Apesar de boas atuações, o goleiro ficou marcado por algumas falhas, especialmente no jogo contra o Figueirense pela semifinal da Copa do Brasil, que resultou na queda do time que era comandado por Cuca.

Após deixar o Botafogo, Júlio César rodou pela Europa. Entre 2007 e 2014 defendeu o Belenenses e o Benfica, ambos de Portugal, e também passou pela Espanha, aonde atuou por Granada e Getafe. Para o camisa 22, a experiência no exterior foi fundamental para sua evolução e para estar pronto para atuar.

- São muitos fatores, mas o principal era a experiência. No Botafogo era garoto, não tinha maturidade. Na Europa aprendi a jogar mais com os pés. Disputei Liga dos Campeões, Liga Europa... isso ajuda a ganhar experiência. Me vejo mais evoluído, mas, claro, com vontade de aprender a cada dia - declarou.

Diego Cavalieri não teve prazo estipulado pelo departamento médico do Fluminense para voltar a atuar. O goleiro sofreu a lesão na coxa esquerda ao bater um tiro de meta no clássico contra o Botafogo. De acordo com o clube, o tratamento foi iniciado imediatamente após a lesão, e assim que estiver livre das dores o camisa 12 do Tricolor voltará a treinar com o restante do elenco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos