Seleção de futebol de 5 quer manter hegemonia paralímpica no Rio

A frase "país do futebol" andava meio em baixa no Brasil. Afinal de contas, ela é imediatamente remetida pelo torcedor ao time que, sob comando de Tite, parece estar entrando nos eixos após um período ruim. Contudo, existe uma Seleção que há muitos anos honra essa máxima. Quando o assunto é Paralimpíada então, a hegemonia é nossa.

 

O futebol de 5 -exclusivo para cegos e deficientes visuais- entrou no calendário da competição em Atenas 2004. Desde então (foram três edições), só o Brasil foi medalhista de ouro. Além disso, o país é referência na modalidade, conquistando todos os títulos internacionais em disputa desde 2007. A equipe comandada por Fábio Vasconcelos, que até 2012 era goleiro, não perde um jogo desde 2013. Hoje, às 09h, eles estreiam na Paralimpíada do Rio nesta sexta-feira contra o Marrocos. O Grupo A ainda tem Turquia e Irã.

 

- Em 2004 era tudo muito novo e não sabíamos o que iriamos encontrar pela frente. Fomos ouro, mas tudo ainda era muito amador, apesar do Brasil ter experiência em Mundial. Já nas duas edições seguintes existia o investimento, as seleções treinavam mais e tornou a disputa mais acirrada - disse o treinador, que foi medalhista como jogador em 2004, 2008 e 2012.

Diante de tal cenário, o futebol de 5 é visto como medalha certa e importante na previsão do Comitê Paralímpico Brasileiro de terminar os Jogos no top-5.

 

- Apesar da mídia colocar o nosso favoritismo em evidência, dizendo que será uma medalha certa, eu tento blindá-los. Mas na questão dos jogos, acredito que serão os adversários que ficarão pressionados com a nossa torcida. Vejo isso como um ponto positivo para nós. Até porque a gente sabe o caminho do ouro. Isso faz a diferença.

DICAS PARA A TORCIDA

 

O futebol de 5 foge um pouco da regra do esporte bretão. Isso porque os jogadores precisam do silêncio para ouvir os gizos que ficam dentro da bola. São eles que guiam os atletas até o gol adversário. Portanto, a torcida que for nesta sexta-feira ou em outros jogos da modalidade precisarão segurar a emoção em boa parte dos confrontos.

 

Contudo, o técnico Fábio Vasconcelos, a pedido do LANCE!, deu algumas dicas de como os brasileiros podem ajudar a nossa Seleção na arquibancada:

 

- Antes de começar o jogo, quando o Brasil entrar, façam muito barulho. Isso faz com que os jogadores da Seleção sintam a energia e os adversários saibam que a torcida é toda nossa. A hora do hino também quanto mais alto cantarem melhor. Mas no aquecimento e principalmente no jogo precisamos do silêncio. O nosso time é muito técnico e qualquer ruído pode nos atrapalhar e favorecer o rival, que geralmente fica mais focado na marcação.

 

 

EFICIÊNCIA BRASILEIRA NO FUTEBOL DE 5

PARALIMPÍADA

O Brasil conquistou todas as edições do futebol de 5 nos Jogos.

......................

PARAPAN

Aqui a Seleção também tem a hegemonia e faturou três medalhas de ouro.

......................

MUNDIAL

O país tem quatro títulos, sendo que conquistou os dois últimos, em 2010 e 2014.

......................

COPA AMÉRICA

São seis títulos neste importante torneio. O Brasil também é o atual bicampeão aqui. Próxima edição será no ano que vem.

 

BATE-BOLA

Fábio Vasconcelos - Técnico da Seleção

 

Você participou das três medalhas como jogador. Qual delas foi mais emocionante?

Nenhuma medalha foi fácil, mesmo no início. Em 2004 a final com a Argentina foi nos pênaltis, já em 2008 vencemos a China, de virada com um gol faltando 30 segundos para o fim. Na última edição tivemos uma semifinal complicada com a Argentina e depois passamos pela França. Não é porque ganhamos todas as edições que somos imbatíveis. Mas somos o alvo dos rivais.

 

Como você avalia a chave do Brasil na Paralimpíada?

A chave é bem complicada. O Marrocos é, em tese, a seleção com menos experiência. Mas o Brasil costuma não fazer boas estreias em competições oficiais. A Turquia vendeu cara uma derrota no último Mundial, enquanto o Irã é muito forte.

 

Qual o segredo para o futebol de 5 do Brasil ser referência?

É um conjunto de fatores. Nosso diferencial é o trabalho, organização e os talentos que existem, já que aqui é o país do futebol.

 

OS JOGADORES

?

Goleiros

Luan

Vinícius

 

Fixo

Damião

Cássio

 

Ala

Marquinhos

Tiago

Maurício Dumbo

 

 

Ala/pivô

Ricardinho

Jefinho

Raimundo Notato

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos