Wada comunica à FPF resultado de novo exame de Alecsandro

Nesta sexta-feira, a Wada, Agência Mundial Antidoping, comunicou à Federação Paulista de Futebol o resultado do novo exame do centroavante palmeirense Alecsandro. Ao LANCE!, Fernando Solera, presidente da Comissão Antidopagem da CBF, já havia adiantado que aguardava uma resposta oficial da entidade internacional sobre o caso.

Suspenso por dois anos após julgamento do TJD-SP, Alecsandro não tem nem treinado com o elenco do Palmeiras na Academia de Futebol e está mantendo a forma fora do clube. Enquanto Solera acredita que o comunicado já seja suficiente para o centroavante voltar a atuar, a defesa do jogador é mais cautelosa.

O advogador Bichara Abidão Neto, quem cuida do caso, também ao L!, afirmou que há a possibilidade de acontecer um novo julgamento. Enquanto isso, poderia ser pedido um efeito suspensivo, dando a chance a Alecsandro de voltar a atuar pelo Verdão.

O Palmeiras, por sua vez, aguarda um comunicado oficial da Confederação Brasileira de Futebol e da FPF para saber quando poderá contar novamente com o jogador, flagrado no exame antidoping realizado após partida contra o Corinthians, em abril, no Campeonato Paulista.

CONFIRA A NOTA DA FPF NA ÍNTEGRA:

A Comissão de Controle de Doping da Federação Paulista de Futebol, informa que nesta data, recebeu após questionamento junto à Agência Mundial Antidoping - WADA, e ao OLYMPIC ANALYTICAL LABORATORY - UCLA, um ofício denominado "Caso 0960 / 2016 - Sr. Alecsandro Barbosa Felisbino".

Extraindo-se dos documentos técnicos, a Amostra A e B 3982601, pertencente ao jogador Alecsandro Barbosa Felisbino, da Sociedade Esportiva Palmeiras, contém a substância O-dephenylandarine.

Entende-se, definitivamente, que o OLYMPIC ANALYTICAL LABORATORY - UCLA realizou com competência a análise laboratorial, utilizando-se do perfil amplo, de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping - WADA.

O Comitê científico da WADA reconheceu que a presença do metabólito da substância proibida Andarine na amostra do jogador seja a consequência do uso, pelo jogador, da loção contendo flutamida. Considerou, ainda, que na fase atual do conhecimento científico, o Jogador não deve ser considerado como tendo cometido uma violação da regra antidoping.

Há de se considerar que este é o primeiro caso relatado no mundo com esta interação metabólica em seres humanos.

Em prosseguimento ao caso, a Comissão de Controle de Doping da Federação Paulista de Futebol, de imediato, notificará todos os órgãos competentes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos