Cristóvão aposta em clássico para embalar no Corinthians: 'Pode ser agora'

  • Rubens Cavallari/Folhapress

Cristóvão Borges tem apenas 15 jogos no comando do Corinthians e semana que vem completa três meses à frente do clube. Mesmo em tão pouco tempo, o treinador já enfrentou jejuns de vitórias, sequências de bons resultados e ocupou praticamente todas as posições entre a liderança e o quinto lugar da tabela do Campeonato Brasileiro. Hoje, o time é quarto colocado e abriu quatro pontos de vantagem no Santos, que é o perseguidor mais direto e próximo adversário, neste domingo, às 16h, na Vila Belmiro. A ideia do treinador neste momento, a 15 jogos do fim da competição, é ampliar a vantagem para quem vem atrás e se aproximar ainda mais de Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras, os três primeiros neste momento.

Para encerrar a oscilação e enfim embalar no comando do Corinthians, Cristóvão Borges confia em bom resultado na partida diante do Santos. Mesmo com o rival desfalcado de peças importantes, como os suspensos Victor Ferraz, Lucas Lima e Ricardo Oliveira, o treinador corintiano mostrou respeito ao próximo adversário, escondeu sua escalação e comentou a expectativa para o duelo em que pretende, enfim, colocar ponto final às oscilações.

"Não só por estar jogando fora de casa, não, mas pela necessidade do campeonato. Então, jogando fora ou em casa temos que fazer resultado. Agora eu sinto que é um momento mais estável, em que a equipe está mais confiante, e vejo jogadores importantes crescendo, é indicativo de que podemos nos firmar a qualquer momento. Acho que podemos nos firmar agora", disse Cristóvão, que ainda completou o pensamento.

"A equipe melhorou, começou a ter resultados bons, boas atuações, e aí o ângulo de visão muda. Isso é futebol, é assim. O que queremos e vamos procurar é manter o crescimento da equipe, jogando bem e conseguindo bons resultados. (Briga por título) Isso é desde sempre, porque estamos sempre entre os primeiros. Isso quer dizer que temos chances, mas é necessário a manutenção disso, ficar sempre próximo. Já tivemos oscilações, que são normais no campeonato, e agora precisamos conseguir uma regularidade maior. Importante é que nas próximas rodadas todas as equipes que estão nas primeiras posições vão ter confrontos diretos, e quem aproveitar melhor, conseguir manter a regularidade, vai tirar proveito e chegar mais perto".

Em entrevista coletiva concedida neste sábado, no CT Joaquim Grava, Cristóvão ainda relevou a dimensão dos desfalques do Santos para a partida. Ele, que terá os retornos de Fagner e Marquinhos Gabriel na Vila Belmiro, mas não conta com o suspenso Yago, prevê dificuldades.

"Nossa consciência real do jogo é que o Santos é como o Corinthians, time grande, e time grande pode perder jogadores, mas se manter. Não temos dúvida nenhuma da dificuldade, o jogo não vai mudar. Logicamente são jogadores importantes, mas uma equipe desse nível, mesmo com as trocas, propõe um jogo dificílimo. O Santos é difícil de ser batido em casa, adversário fortíssimo, e estamos preparados para grandes dificuldades", contou o técnico.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos