Volta de diretor anima, mas falhas no campo preocupam o São Paulo

  • JEFERSON GUAREZE/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

    Cueva durante partida do São Paulo contra o Internacional

    Cueva durante partida do São Paulo contra o Internacional

O São Paulo anunciou nesta sexta-feira Marco Aurélio Cunha como novo diretor-executivo, no lugar de Gustavo Vieira de Oliveira. O retorno do dirigente que tem o carinho do torcedor é uma cartada para tentar sair da crise e acalmar os ânimos da política do clube. Foi celebrado como um reforço. É inegável que traz um clima melhor ao clube. No entanto, a chegada do dirigente não acaba com os problemas do time dentro de campo e as preocupações do técnico Ricardo Gomes. E olha que são muitas.

Nos quatro jogos em que dirigiu o Tricolor até o momento, Ricardo identificou falhas graves e sofreu: com dois empates e duas derrotas, tentará corrigir os problemas para chegar à primeira vitória neste domingo, contra o Figueirense, no Morumbi.

No clássico contra o Palmeiras, na última quarta-feira, a bola aérea defensiva matou o time. Os dois gols do rival, marcados pelos zagueiros Mina e Vitor Hugo, saíram de cobranças de falta com a bola erguida na área. Ricardo ficou irritado com a falha na marcação e disse que era preciso corrigir. A zaga tem oscilado nas últimas partidas.

O ataque também vai mal. Com Ricardo, foram apenas dois gols em quatro jogos e o técnico reclamou da falta de criação no clássico. Não à toa, o São Paulo tem o quarto pior ataque do Campeonato Brasileiro, com 23 gols, à frente apenas de América-MG (14), Figueirense (21) e Atlético-PR (21). Sem falar na "Gringodependência". Os últimos dez gols foram marcados por estrangeiros: Calleri (1), Cueva (4) e Chavez (5).

Com dificuldade e desfalques, Ricardo tenta melhorar o rendimento do time ao lado dos auxiliares Pintado e Luiz Otávio. Vitoria nos dois próximos jogos, contra Figueirense e Cruzeiro, no Morumbi, é fundamental para afastar o time da zona do rebaixamento. Hoje, o Tricolor está apenas um ponto acima do Figueirense, adversário de domingo, às 11h, e o primeiro da degola.

"O time teve garra, empenho, mas isso é pouco para o São Paulo. A situação não é agradável, mas pelo que vi do empate contra o Inter e do Coritiba, vejo evolução do time", analisou o técnico Ricardo Gomes.

"O Gustavo saiu, mas nosso problema é dentro de campo. É ali que temos de melhorar", opinou Pintado, após a derrota na quarta.

O São Paulo celebra o retorno do dirigente querido, mas sabe que o buraco é mais embaixo.

OS PROBLEMAS DE RICARDO

Bola aérea

Dois gols contra o Palmeiras ligaram o alerta do técnico Ricardo Gomes. Ele disse que é preciso corrigir o defeito.

E os gols?

Ataque pouco produtivo mais "gringodependência" tiram o sono de Ricardo. Os últimos dez gols foram de estrangeiros. O atacante Robson e o meia Jean Carlos foram contratados para tentar minimizar o problema.

Má fase

Jogadores importantes do time não vivem bom momento. Casos do zagueiro Maicon, que já reconheceu queda de rendimento, e Michel Bastos, afastado até dos jogos.

Desfalques

Machucados, Bruno, Rodrigo Caio e Carlinhos não devem jogar amanhã e podem ficar fora de outras partidas. Já o lateral Mena está suspenso

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos