Trio de frente brilha, São Paulo bate o Figuera e respira no Brasileiro

Em meio à crise, o São Paulo conseguiu respirar no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o Tricolor recebeu o Figueirense no Morumbi e bateu com facilidade o rival direto na luta contra o rebaixamento. A vitória de 3 a 1 diante de uma torcida inflamada e que respondeu à boa atuação do time foi a primeira do técnico Ricardo Gomes e dá mais tranquilidade à sequência do campeonato, agora com 31 pontos.

O trio ofensivo do São Paulo decidiu o jogo. O argentino Chavez, o peruano Cueva e Kelvin marcaram os gols. O camisa 9 abriu o placar no primeiro tempo quando o domínio era completamente do time da casa. Os gols de Cueva, após rebote em pênalti, e Kelvin, já no segundo tempo, saíram quando Figueirense ameaçava reagir, exigindo boas intervenções de Denis. O goleiro, aliás, teve seu nome gritado pela torcida.

No jogo das 11h, o Morumbi recebeu bem São Paulo. O time não vencia há cinco jogos no estádio e o clima era péssimo diante dos maus resultados e a lamentável invasão de torcedores organizados ao CT. Mas futebol apresentado desde o início trouxe alívio.

O Figueirense ajudou, é verdade. A equipe catarinense, que está na zona da degola, sentiu muito a ausência do goleador Rafael Moura, machucado. Chegou pouco ao gol do São Paulo e ficava pouco com a bola. A imagem que se sobressaiu dos visitantes foi triste. Um melancólico Carlos Alberto, aquele mesmo de São Paulo e Corinthians, que passou o jogo se arrastando e foi engolido pelo jovem Lyanco, de 19 anos. Mas, como é o futebol, foi do meia, de pênalti, o gol de honra dos catarinenses.

O São Paulo fez um jogo quase perfeito. Valeram a segurança da zaga, as subidas dos laterais Buffarini e Mena, a dinâmica de Thiago Mendes, a voluntariedade (acredite!) de Wesley. Abriu o placar após exercer domínio, matou o jogo na hora certa. Ponto para o time bem armado de Ricardo Gomes.

O resultado reforça o clima bom intrínseco ao retorno do diretor-executivo Marco Aurélio Cunha, que traz consigo o apoio da torcida. O São Paulo ganhou um gás, se afastou da zona de perigo, mas sabe que precisa ser sólido, o que ainda não foi no campeonato. O segredo, talvez, esteja em Kelvin, Cueva, Chavez...

SÃO PAULO 3X1 FIGUEIRENSE

Data/hora: 11/9 - 11h

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)

Árbitro: Dewson Freitas (Fifa/PA)

Auxiliares: Alessandro da Rocha Matos (BA) e Helcio Araújo Neves (PA)

Renda e público: R$ 688.491,00 / 27.365 pagantes

Cartões amarelos: Thiago Mendes, Kelvin (SAO); Dodô, Jefferson (FIG)

Gols: Chavez, 30'/1T (1-0), Cueva, 21'/2T (2-0), Kelvin, 28'/2T (3-0), Carlos Alberto, 41'/2T (3-1)

SÃO PAULO: Denis, Buffarini, Maicon, Lyanco e Matheus Reis; Hudson, Thiago Mendes, Wesley e Cueva (Daniel, 43'/2T); Kelvin (Robson, 34'/2T) e Chavez. Técnico: Ricardo Gomes

FIGUEIRENSE: Gatito Fernandez; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia, Ferrugem (Elvis, intervalo), Jefferson e Carlos Alberto; Dodô (Rafael Silva, intervalo) e Lins (Ermel, 38'/2T). Técnico: Tuca Guimarães.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos