Oscilação compromete, e Corinthians não vence duas consecutivas há 65 dias

  • Rubens Cavallari/Folhapress

Derrotado pelo Santos de virada, por 2 a 1, neste domingo o Corinthians manteve a quarta posição do Campeonato Brasileiro, mas viu sua distância para o líder Palmeiras aumentar para sete pontos e ainda alcançou marcas negativas que preocupam jogadores e o técnico Cristóvão Borges: a equipe não vence duas partidas consecutivas há mais de dois meses, e na Vila Belmiro perdeu pela quarta vez seguida como visitante no Brasileirão - antes, Atlético-PR, Grêmio e Ponte Preta superaram o Timão.

A última série de resultados positivos foi entre os dias 26 de junho e 9 de julho (há exatos 65 dias), com quatro vitórias, diante de Santa Cruz, América-MG, Flamengo e Chapecoense. Depois, a equipe oscilou e perdeu terreno na disputa pela liderança, fator que deixa a briga mais distante: três empates (São Paulo, Figueirense e Cruzeiro), três vitórias (Internacional, Vitória e Sport) e as quatro derrotas já citadas, todas fora de casa.

- Independentemente se dentro ou fora de casa, não tem como não ganhar. Se não ganhar distancia, mas agora tem confrontos diretos, e quem tiver regularidade vai poder se distanciar - diagnostica o treinador do Timão, focado em alguns dos próximos duelos diretos que sua equipe terá, contra Palmeiras (17/9), Atlético-MG (5/10) e Flamengo (23/10), por exemplo.

Nas últimas partidas, o comandante notou evolução do Corinthians, especialmente no empate fora de casa com o Fluminense, pela Copa do Brasil, e na goleada diante do Sport, na semana passada. Contra o Santos, novamente, o Corinthians interrompeu a série boa, mas Cristóvão notou fatores positivos.

- Nosso trabalho diz que as últimas partidas dão esperanças, porque o time apresentou coisas boas - diz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos