Ídolo da Lazio é demitido de emissora por causa de tatuagem fascista

  • AFP PHOTO/Paolo COCCO

    Na época de jogador, Di Canio fazia saudação fascista para os torcedores da Lazio

    Na época de jogador, Di Canio fazia saudação fascista para os torcedores da Lazio

O ex-jogador e treinador Paolo Di Canio foi demitido do canal "Sky Sports" por conta de uma tatuagem fascista. O ídolo da Lazio havia estreado o programa "Di Canio Premier Show", na última terça-feira. Na ocasião, ele deixou aparecer uma tatuagem com a palavra "DUX", em alusão a Benito Mussolini, líder do regime totalitário ultraconservador italiano dos anos 30, no período entreguerras.

Acompanhada por uma águia imperial e uma espada, a palavra "DUX" tem ligação com a sentença "o duce é a minha luz". "Duce", em italiano, significa líder, adjetivo utilizado pelos simpatizantes do líder fascista.

"Foi um erro mostrar aquela imagem. Pedimos desculpas se ofendemos a sensibilidade das pessoas. Falamos com Paolo e suspendemos sua colaboração ao nosso canal, apesar de seu profissionalismo", destacou o vice-presidente da emissora, Jacques Raynaud.

Di Canio já protagonizou outras polêmicas ao longo da carreira. Quando jogava pela Lazio, costuma se dirigir ao grupo radical de torcedores com a saudação fascista, que acabou resultando em uma pena e uma multa.

Di Canio, de 48 anos, está sem clube desde 2013, quando deixou o Sunderland. Como jogador, além da Lazio, acumula passagens por Juventus, Napoli, Milan, Celtic e West Ham.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos