Árbitro relata agressão de Manoel; Mano não defende atleta do Cruzeiro

Manoel desfalca o Cruzeiro diante do Atlético-MG, neste domingo (18), às 16h (de Brasília), pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O zagueiro foi expulso por cometer pênalti no revés para o São Paulo, no Morumbi, e teve agressão em Andres Chávez relatada por Diego Almeida Real (RS) na súmula. Até Mano Menezes evitou defendê-lo em entrevista coletiva.

"Expulsei diretamente aos 42 minutos do segundo tempo de partida, por conduta violenta, o Sr. Manoel Messias Silva Carvalho, camisa número 27, do Cruzeiro EC, por golpear com um soco na barriga de seu adversário de número 9, Sr. Andres Eliseo Chavez, da equipe São Paulo FC, dentro da área penal, fora da disputa de bola e estando a bola em jogo. Devo relatar que o atleta agredido não necessitou atendimento médico", escreveu o árbitro no documento.

Caso seu caso seja levado ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e receba punição por prática de agressão física, Manoel pode se ausentar entre quatro e doze partidas, conforme o Artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Questionado sobre o caso do jogador que teria aplicado um golpe no adversário, Mano Menezes evitou defender o jogador e garantiu que o assunto será tratado internamente, entre comissão técnica e zagueiro.

"A gente não fala desses detalhes pós-jogo. Vamos chegar ao dia seguinte, em nossas casas e em nossos treinamentos, para ver o que erramos. Foi um lance muito isolado. Se houve provocação ou não, não foi o primeiro que provocou o Manoel e ele tem que saber lidar com isso", afirmou.

"Para o árbitro marcar uma jogada tão isolada quanto aquela, é muito provável que tenha acontecido. Mas não vimos e vamos analisar."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos