Do céu ao inferno, Cássio tenta reagir e 'empurrar' Timão à frente no Dérbi

  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O Corinthians chega pressionado ao clássico deste sábado, às 16h, contra o Palmeiras, na Arena de Itaquera, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Fora do G4, sem vencer há duas rodadas e com seu treinador encarando críticas, o Timão tem um número reduzido de "portos seguros" para se apoiar nesta hora de pressão. Um deles é o experiente goleiro Cássio.

Bancado por Cristóvão Borges depois de ser preterido por Tite, o camisa 12 não passa imune às críticas sobre suas atuações, mas trata com tranquilidade as cobranças e contestações. Nos últimos dias, ele decidiu que não daria entrevistas antes do Dérbi, jogo que considera fundamental para as ambições do Corinthians. Possível capitão na partida, ele se apega à história no Parque São Jorge em sua defesa.

"Se eu for dar bola para tudo o que falam vou ficar estressado e esquecer do meu trabalho. Meu foco é no Corinthians. Venho fazendo bem meu trabalho nestes anos "disse recentemente o goleiro, alvo dos torcedores em redes sociais.

A história não deixa Cássio mentir. Segundo dados do Almanaque do Timão, o camisa 12 é o goleiro com menor média de gols sofridos pelo clube - considerando atletas que disputaram mais de 70 jogos. São 248 partidas e 195 gols sofridos, uma média de 0,786 por jogo. Abaixo, profissionais como Jairo, Tobias, Ado, Solito, Ronaldo, Felipe, Dida, Gilmar e tantos outros.

Os serviços prestados tornaram Cássio elemento importante na manutenção da unidade do elenco. Além de ser um dos capitães de Cristóvão, o goleiro é, ao lado de Uendel, o único remanescente do título brasileiro do ano passado que estará em campo hoje, já que Fagner está suspenso e todos os outros deixaram o Corinthians. A liderança conquistada por Cássio em campo é que motivou Cristóvão a fazê-lo titular, e não Walter.

"Se eu tirasse ele (Cássio), eu poderia perder ele no futuro. Eu corri o risco, mas banquei. E não me arrependo, acho que fiz certo", diz.

Contra o Palmeiras, o experiente goleiro tentará fazer a diferença para evitar uma derrota do Corinthians. Habituado à pressão do clube, ele é um porto seguro. Ainda que as críticas digam o contrário.

Mais vitórias que derrotas no Dérbi - Contratado pelo Corinthians em 2012, Cássio disputou o Dérbi em todas as temporadas desde então. Até o momento, são 11 confrontos diante do Palmeiras, com três vitórias, seis empates e duas derrotas. O retrospecto é positivo, de mais resultados positivos do que negativos, mas o número de gols sofridos por Cássio nos clássicos derruba a marca: o goleiro levou 15, média de 1,3 gol por partida.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos