Presidente esclarece e define como 'experimental' parceria do Flu com Caixa

  • Nelson Perez/Fluminense FC

Sem um patrocinador master desde março, quando a rescisão com a "Viton 44" foi acertada, a diretoria do Fluminense se movimenta nos bastidores por novos parceiros. Além de anunciar que a empresa chinesa TCL estampará sua marca na camisa do Tricolor nos dois jogos com o Corinthians, na quarta e no domingo, o presidente Peter Siemsen clube entrou em acordo com a Caixa Econômica Federal por um projeto que, até o fim de 2016, é experimental.

A primeira fase desta parceria vai até o fim desta temporada e todo o dinheiro arrecadado pelo clube das Laranjeiras será investido no novo Centro de Treinamento do Fluminense, na Barra da Tijuca. Além do CT, a Caixa também poderá estampar sua marca na camisa, mas os jogos não foram definidos.

"Vamos avaliar o alcance para que Fluminense e Caixa possam desenvolver uma nova negociação visando o projeto de 2017 conhecendo melhor a maneira de cada um trabalhar. As partes podem se conhecer melhor, entender quais propriedades estão sendo oferecidas, as melhores formas de se aproveitar e, com isso, vamos desenvolver um projeto talvez para 2017", afirmou Peter na coletiva concedida nesta terça na sede das Laranjeiras.

O valor publicado pela Caixa Econômica Federal no Diário Oficial foi de R$ 1 milhão, na segunda-feira, é inferior aos valores especulados nos acertos com outros clubes brasileiros, como Botafogo e Náutico. Sem querer comentar as negociações de outros clubes, o presidente explicou como o clube pretende atrair mais investimentos e afirma: o projeto do Fluminense é diferenciado.

"Temos um projeto com começo, meio e fim. O clube mudou completamente nos últimos anos. Temos uma estrutura de base de nível europeu, fizemos uma aquisição recente de um clube na Europa, somos o primeiro clube do Brasil com um pé no mercado europeu, temos um CT que é o mais bem posicionado do Brasil. Para a empresa conhecer o que o Fluminense tem a oferecer ela tem que conhecer o projeto por inteiro", explicou o mandatário, que ainda ponderou sobre a situação de outros clubes brasileiros.

"Eu não vi a publicação de nenhum valor de outro clube no Diário Oficial, isso porque não deve ter saído. Não podemos falar de uma coisa que não existe ainda. Respeito para caramba os projetos de outros clubes e cada um tem seu valor. Fico feliz com o reconhecimento dos outros clubes do Rio de janeiro".

Peter Siemsen ainda afirmou que está negociando com um "bom número" de empresas para o ano de 2017 e que deve anunciar novidades até o fim de sua gestão. As eleições presidenciais no Fluminense acontecerão em novembro.

"Estou doido para anunciar, algumas pessoas já sabem. Fecha um ciclo de seis do Novo Fluminense muito forte, de infraestrutura, de mentalidade, de projeto integrado ao mercado internacional. É um projeto muito diferente".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos