Em meio a crise, CBDA realiza assembleia nesta quarta-feira no Rio

A Assembleia Geral Extraordinária convocada para esta quarta-feira pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) promete pegar fogo. O encontro, que acontecerá pela manhã em um hotel no Rio de Janeiro, reunirá os presidentes das federações estaduais e outros filiados à confederação, e tem tudo para ser tensa.

Um dos motivos é a eleição presidencial para a entidade, que está marcada para o primeiro trimestre do próximo ano. A chapa da situação tem Ricardo de Moura como presidente. A oposição é liderada por Miguel Cagnoni, mandatário da Federação Aquática Paulista (FAP). E ambos os lados trocaram farpas nas últimas semanas, com as denúncias de fraudes na gestão da CBDA.

Coaracy Nunes, presidente da confederação desde 1988, acusou Cagnoni de participação na ação impetrada pelo Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo na semana passada - o órgão entrou com processo na Justiça contra Coaracy e outros três membros da entidade por fraudarem licitações. O opositor negou envolvimento no caso.

A assembleia também tende a ser quente por conta dos temas em pauta. A principal ordem do dia é uma mudança no estatuto da CBDA. Entre as alterações, será proposto que o peso do voto da comissão de atletas seja diminuído no pleito de 2017.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos