Vecchio agrada, e Dorival tem dúvida para escalar o Santos no Brasileirão

Desfalcado pelo lesionado Vitor Bueno por cerca de um mês e com carência de atacantes no elenco, o técnico Dorival Júnior ainda não sabe qual time do Santos mandará a campo no próximo sábado, diante do Atlético-PR, na Vila Belmiro.

Na Copa do Brasil, na vitória por 2 a 1 sobre o Inter, Dorival escolheu o argentino Vecchio para iniciar o jogo, já que Jean Mota já atuou pelo Fortaleza e está impossibilitado de disputar a competição pelo Peixe. No Brasileirão, porém, o treinador ainda não sabe qual dos dois utilizará.

"Vou pensar agora, porque ainda é muito cedo. O importante é que o Vecchio entrou, vinha trabalhando muito forte e deu uma resposta. Fico muito satisfeito de poder estar ganhando um profissional em condições de manter o mesmo nível que a equipe está", disse o treinador após o triunfo sobre o Colorado.

Ainda encontrando a melhor formação após a saída de Gabigol e a falta de atacantes de velocidade no atual elenco, Dorival lamentou a lesão de Vitor Bueno, que foi adaptado à função de ponta justamente pela carência no plantel, e reconheceu que a equipe pode mudar sua maneira de jogar.

"É uma situação um pouco diferente. O Vecchio é um meio campista e está pela primeira vez executando uma função que não é a dele. Perdemos quase todos os especialistas da função, porque o Vitor Bueno também foi adaptado a essa função. O que pontuei aos jogadores é que seria necessário que o Copete jogasse em cima da linha para que ganhassem amplitude. Jogaríamos ali, por dentro. Nas trocas de passes estaríamos tentando abrir a zaga adversária de um lado para que as infiltrações fossem pelo outro".

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos