Chavez encara maior jejum no São Paulo e tenta tirar ataque da seca

  • Robson Ventura/Folhapress

Se atacante vive de gols, mais do que nunca bola na rede passou a ser sinônimo de sobrevivência no São Paulo. Nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o Sport, na Ilha do Retiro, o time tricolor tentará quebrar jejum de três jogos sem marcar para se afastar da zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. E a esperança maior é que o goleador Chavez reencontre o gol.

O argentino, dono da camisa 9 do São Paulo, não marca há cinco jogos (Flamengo, Vitória, Juventude, Atlético-PR e Cruzeiro). É de longe seu maior jejum desde que estreou pelo clube, no dia 31 de julho, no empate por 2 a 2 contra a Chapecoense, no Morumbi. Antes, o máximo que tinha ficado sem comemorar foram dois jogos, contra Botafogo e Internacional, pela 20ª e 21ª rodada do Nacional.

O último gol do centroavante foi no dia 11 de setembro contra o Figueirense, na vitória por 3 a 1, pela 24ª rodada do Brasileiro. Ou seja, se não marcar hoje, Chavez completará um mês de jejum, já que o time tricolor só volta a campo no próximo dia 13, contra o Santos, no Pacaembu.

Contratado por empréstimo pelo Boca Juniors (ARG), Chavez empolgou no início. Ele marcou seis gols nos primeiros oito jogos pelo São Paulo e encantou a torcida. Mas a fase ruim do time, que briga na parte de baixo da tabela, chegou a ele.

Na rodada passada, contra o Flamengo, o atacante teve chance preciosa de acabar com a seca, mas não foi feliz. No fim da partida, ele entrou cara a cara com o goleiro Alex Muralha, mas a finalização foi interceptada pelo arqueiro da Seleção. Chavez lamentou e admitiu erro.

"Faltou tranquilidade na hora de finalizar. Poderia ter avançado um pouco mais com a bola antes de finalizar. É hora de pensar na próxima partida e procurar vencer', afirmou o argentino, após a partida.

O deslize não alterou a confiança de Ricardo Gomes em seu camisa 9. Também após o jogo contra o Flamengo, o técnico disse que não havia motivos para reclamar de Chavez e ele seguiria no time. Até porque as opções para o setor são poucas.

Na última semana, o substituto imediato do argentino se machucou. Gilberto sofreu um estiramento muscular na coxa esquerda e virou desfalque para os próximos dias. Assim, sobraram apenas os garotos. Pedro Bortoluzo, que já estreou pelo profissional, estará no banco nesta quarta. E durante esta semana Gabriel, goleador do sub-20, completou os treinamentos no CT da Barra Funda.

O São Paulo, com 35 pontos, será ultrapassado pelo Sport, que tem 33, se for derrotado nesta quarta-feira e terá a situação ruim ainda mais agravada. Por isso, a torcida espera que sua maior esperança de gols desencante e volte a ser um comandante.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos