Piqué anuncia que não defenderá a Espanha após a Copa de 2018

O zagueiro Piqué anunciou que não defenderá mais a Espanha após a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Antes de entrar em campo contra a Albânia, o defensor do Barcelona teria retirado as cores do país das mangas. A atitude deixou a torcida novamente contra o jogador e foi a gota d'água para tomar a decisão.

- Será minha última competição pela Espanha. Não dá mais. O que aconteceu hoje é apenas uma de muitas coisas. Não estou de cabeça quente. Tudo já estava pensado. Depois da Rússia ainda terei 31 anos. Conseguiram tirar o meu sonho de seguir defendendo a seleção - desabafou Piqué, após a vitória da Fúria por 2 a 0, pelas Eliminatórias Europeias do Mundial.

Piqué explicou o episódio das mangas.

- Cortei porque eram muito curtas e estavam me incomodando. É um motivo muito banal. Me cansei - completou o zagueiro do Barcelona.

A Real Federação Espanhola de Futebol se pronunciou a cerca da polêmica envolvendo o zagueiro Piqué. A entidade, em comunicado oficial, ficou ao lado do jogador.

- A RFEF quer esclarecer que a camisa de mangas compridas da Espanha não tem as cores nacionais. A Federação quer mostrar seu apoio a Pique mediante à polêmica criada durante a partida contra a Albânia. Ao contrário de comentários maldosos e das calúnias, as cores do país só estão presentes nos uniformes de mangas curtas. Seu companheiro Sergio Ramos utilizou o mesmo modelo na partida deste domingo.

Desde 2014, quando passou a se engajar nas questões ligadas à independência da Catalunha, Piqué passou a ser perseguido e vaiado pela própria torcida da Espanha em jogos locais. O fato de provocar o Real Madrid volta e meia também contribuiu para que sua rejeição aumentasse nos últimos anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos