Torcedores do Irã são proibidos de comemorar vitória da seleção devido à celebração religiosa

Na última terça-feira, ao vencer a Coreia do Sul por 1 a 0, em casa, o Irã deu um passo a mais para chegar à Copa da Rússia em 2018. No entanto, uma celebração religiosa impediu a torcida de comemorar o importante triunfo válido pelas Eliminatórias Asiáticas do Mundial.

O público do Estádio Azadi de Teerã teve que ficar em silêncio por conta da "Ashura", data sagrada entre os muçulmanos xiitas. Eles celebram o martírio de Husein, neto do profeta Maomé e assassinado no século VII. O episódio deu início ao sunismo, uma das ramificações do Islã.

Atos de alegria são malvistos durante a data. Alguns religiosos, inclusive, pediram que o Irã fosse derrotado pela Coreia para evitar situações constrangedoras durante a última terça-feira.

O Irã lidera o Grupo 1 da terceira fase das Eliminatórias, com dez pontos. As duas melhores desta chave se garantem na Rússia, assim como as duas primeiras colocadas do Grupo 2. Os terceiros lugares se enfrentam em um mata-mata para saber quem enfrenta o quinto colocado da Concacaf na repescagem final.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos