Blindar o elenco: a missão do Flu em meio à polêmica, eleição e fase ruim

Não deixar o extra-campo influenciar o desempenho dos jogadores. Esta é a missão da comissão técnica do Fluminense, clube que vive dias agitados nos bastidores com aproximação da eleição presidencial e polêmico pedido de anulação do clássico contra o Flamengo por interferência externa na decisão do árbitro Sandro Meira Ricci (Fifa/SC) ao anular o gol marcado por Henrique.

Além de toda agitação nos bastidores do Tricolor das Laranjeiras, a equipe de Levir Culpi vem em péssima sequência dentro do Campeonato Brasileiro: são três derrotas consecutivas: Santos, Flamengo e São Paulo. A partida contra o adversário rubro-negro, no entanto, está com o resultado suspenso pelo STJD.

Na reapresentação do elenco na terça-feira, apenas Gustavo Scarpa falou com a imprensa nas Laranjeiras. O camisa 10 foi questionado sobre como a equipe pode se blindar do ambiente conturbado. A resposta foi das mais sinceras:

- Temos que responder os jornalistas mais breve possível. Acho que esse é o melhor que podemos fazer - comentou o artilheiro do Fluminense em 2016.

No entanto, Scarpa voltou a responder sobre o tema, e mostrou confiança no grupo comandado por Levir Culpi. A experiência dos jogadores foi destacada pelo meia, que vê o time capaz de se blindar e dar as respostas em campo.

- O grupo tem vários jogadores experientes, todos conscientes do que está acontecendo, mas profissionais o suficiente para deixar isso fora de campo e só pensar no próximo jogo - comentou Gustavo Scarpa nesta terça-feira.

SEQUÊNCIA NEGATIVA NO BR-16

Após uma inédita sequência de três vitórias consecutivas, o time de Levir Culpi amargou três resultados negativos: Santos, Flamengo e São Paulo. Apesar das derrotas, o Tricolor segue na briga pela classificação à Copa Libertadores-2017. Apenas dois pontos separam a equipe do sexto colocado Atlético-PR, com 48. O próximo compromisso é diante do Coritiba, no domingo, no Couto Pereira.

CLIMA ELEITORAL NO CLUBE

O pleito presidencial será no dia 26 de novembro. Atualmente são quatro candidatos: Pedro Abad (nome da situação, apoiado pelo presidente Peter SIemsen), Cacá Cardoso (que juntou-se a Pedro Trengrouse, que retirou sua candidatura, formando a chapa "Fluminense Forte e Unido"), Mário Bittencourt (da chapa "Fluminense me Domina") e Celso Barros (ex-presidente da Unimed, que ainda não tem chapa). As chapas, no entanto, só serão oficializadas na primeira quinzena de novembro, o que possibilita que mais candidatos se juntem.

FLA-FLU LONGE DE ACABAR

O Fluminense entrou com o pedido de anulação do Fla-Flu no STJD, que acolheu o processo e o resultado do jogo, que terminou com a vitória do adversário rubro-negro por 2 a 1, está preventivamente suspenso. A decisão do Tribunal sairá até o dia 15 de novembro, e não cabe recurso dos clubes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos