Santos evita emoções, e elenco tenta brecar efeitos de eliminação na Copa

- Não há lado positivo em desclassificação. Não queríamos isso. Queríamos ter o desgaste e as duas competições em paralelo, brigando pelo título, infelizmente não foi possível. Fizemos de tudo - resumiu o técnico do Santos, Dorival Júnior, após a eliminação para o Internacional, nas quartas de final da Copa do Brasil.

Mas não foi esse o tom da conversa entre comissão técnica e jogadores do Peixe no vestiário do Beira Rio. Apesar da derrota para um time com a maioria de reservas dos gaúchos, o elenco não se abateu ou se exaltou e evitou o clima pesado com a eliminação.

Sem a obrigação de disputar duas competições, os líderes do elenco exaltaram as oportunidades do Alvinegro no Brasileirão, que, atualmente na 4ª colocação, vai encarar Palmeiras e Flamengo (1º e 2º colocados) nas últimas rodadas.

- Agora é um momento de esfriar a cabeça. Temos que ter paciência - resumiu o capitão Ricardo Oliveira na saída do campo.

Por fim, a eliminação também não mudou a relação entre diretoria e comissão técnica. Mesmo temendo críticas de conselheiros e dirigentes, o presidente Modesto Roma Júnior descarta qualquer mudança no comando da equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos