De Zé Maria a Fagner: após 40 anos, Invasão inspira Corinthians no Maracanã

  • Rubens Cavallari/Folhapress

O Corinthians encarava um jejum de 22 anos sem títulos quando surpreendeu ao atingir as semifinais do Brasileirão de 1976. O problema é que o adversário era o forte Fluminense, de Carlos Alberto Torres e Rivelino, em jogo único no Maracanã. Problema? Não foi bem assim...

"Reforçado" por pelo menos 70 mil torcedores (há quem diga que foi até mais), no episódio que ficou conhecido como Invasão Corintiana, o Timão jogou em casa no Maraca, segurou o empate contra um adversário tecnicamente bem melhor e foi à final na decisão por pênaltis. O resto é história. E a lembrança vive.

- A Invasão é algo que está na história do clube e que ficou marcada. Demonstra o amor pelo clube e de sempre estar torcendo, independentemente de onde seja. Com certeza isso inspira a todos os jogadores, sempre ouvimos falar do que aconteceu aquele dia - disse, ao LANCE!, o lateral Fagner, que será titular do Corinthians neste domingo, às 17h, contra o Flamengo, no... Maracanã.

Adversário do Fla na volta do time rubro-negro ao principal estádio do Brasil, o Timão tem motivos de sobra para acreditar em um bom resultado. Além da motivação por um fim de ano mais feliz após a queda na Copa do Brasil e a ambição de atingir o G-6 do Brasileiro, a ideia é se superar.

Como em 5 de dezembro de 1976, quando tantos desafios foram ultrapassados por time e torcida, quase 40 anos depois a meta não mudou. Zé Maria, que atuava na mesma posição em que Fagner se destaca atualmente, e foi o autor do gol que deu a classificação às finais, acha possível uma nova surpresa.

- Tecnicamente o Fluminense era bem melhor em 76, reconhecíamos isso. Só teríamos resultado ali com vontade, garra e disposição. E foi o que aconteceu. Se o Corinthians tiver essa vontade pode acontecer um resultado bom contra o Flamengo agora. Essa é a minha torcida - avisa o Super Zé.

Fagner, que pode ser um dos responsáveis por reeditar a história no Maracanã, não esconde sua ansiedade.

- Vai ser especial. A esperança é de fazer um grande jogo e de buscar uma vitória, que será importante para nós dentro da competição.

Inspiração é que não vai faltar.

BATE-BOLA com ZÉ MARIA

O Corinthians da Invasão pode inspirar a equipe no Maracanã?

A Expectativa é grande, mas temos que ter paciência. Não é um momento bom do Corinthians, a equipe é jovem, não está conseguindo reeditar as melhores histórias do Maracanã. Só que vai ser difícil para os dois. O Flamengo hoje está mais motivado em função da briga pela liderança, torcida mais inflamada, mas nós temos essa intenção de alcançar o mesmo grau.

Tem visto os jogos atualmente? E o que tem achado? Acha que o Oswaldo pode ajudar a resolver?

Tenho visto mais pela televisão, é um time que está em formação porque o desmanche foi muito pesado. Aí faz um jogo bom e outro ruim. Esse do Cruzeiro tomou quatro gols de falta de atenção, inexperiência, mas tem que se acostumar, ver se o treinador reorganiza. É um time para dois anos na frente, não para agora. Mas o Oswaldo é experiente, conhece os adversários e saberá tirar as falhas. Ele chegou num momento difícil para o clube e terá que trabalhar muito.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos