Em meio à críticas e quase barração, Gum chega a 350 jogos pelo Flu

  • MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

    Gum completa marca histórica no jogo contra o Coritiba

    Gum completa marca histórica no jogo contra o Coritiba

Quando a bolar rolar no Couto Pereira neste domingo, às 18h30, o zagueiro Gum completará a marca de 350 jogos com a camisa do Fluminense. Marca a qual apenas outros 17 jogadores alcançaram e ultrapassaram na história do Clube das Laranjeiras. Bicampeão brasileiro, o capitão já tem seu nome gravado na memória da torcida, mas o camisa 3 não vive seu melhor momento no Flu.

Desde agosto de 2009 nas Laranjeiras, Gum é o jogador do atual elenco com mais tempo de casa. Com quatro troféus conquistados - Brasileiros de 2010 e 2012, Carioca de 2012 e Primeira Liga de 2016 -, a liderança no elenco é natural para o zagueiro titular. Foi com o Eduardo Baptista e seguiu com Levir Culpi.

Mas a relação de Gum com a torcida tricolor segue cada vez mais desgastada. Neste ano, o capitão vem sofrendo com as críticas. Nas duas vezes em que torcedores protestaram na sede das Laranjeiras, Gum foi um dos principais alvos das manifestações. Ainda assim, aos 30 anos, o experiente defensor lida com as críticas até com certa tranquilidade.

As falhas em 2016 tem aparecido com mais frequência. Foi assim na derrota para o Santos, por 2 a 1 na Vila Belmiro, quando Gum não acompanhou Ricardo Oliveira no gol da vitória santista. Na saída de campo, o zagueiro desabafou por antecedência, prevendo as críticas que sofreria. Para o camisa 3, aquele gol foi um erro coletivo. Na derrota para o São Paulo, Gum voltou a falhar, especialmente no lance que originou o empate do time paulista. Questionado tecnicamente por alguns, Gum é querido por outros, como o símbolo do "Time de Guerreiros" Seu contrato vai até dezembro de 2018.

LESÃO DE COMPANHEIRO LIVROU GUM DE BARRAÇÃO

Ao invés de entrar em campo e completar 350 jogos, o zagueiro Gum poderia viver uma situação que não está acostumado: iniciar o duelo no banco de reservas por opção do treinador. Isso porque Levir Culpi, durante a atividade de sexta-feira, formou a defesa tricolor com Henrique e Renato Chaves.

Porém, o possível substituto de Gum sofreu uma fratura no tornozelo direito, e está fora da temporada. A cirurgia já foi realizada com sucesso, e R. Chaves iniciou seu ciclo de repouso e começará a fisioterapia em breve. A expectativa do departamento médico é de que o zagueiro volte a atuar em quatro meses.

Confira abaixo os 20 jogadores que mais atuaram pelo Fluminense:

1 - Castilho (1947 - 1965) - 697 jogos
2 - Pinheiro (1949 - 1963) - 603 jogos
3 - Telê (1950 - 1961) - 559 jogos
4 - Altair (1956 - 1970) - 551 jogos
5 - Escurinho (1954 - 1964) - 489 jogos
6 - Rubens Galaxe (1971 - 1982) - 465 jogos
7 - Denílson (1964 - 1973) - 433 jogos
8 - Assis (1968 - 1975) - 412 jogos
9 - Waldo (1954 - 1961) - 403 jogos
10 - Marcão (1999 - 2006) - 397 jogos
11 - Bigode (1943 - 1955) - 394 jogos
12 - Clóvis (1955 - 1962) - 392 jogos
13 - Carlos Alberto Pintinho (1973 - 1985) - 381 jogos
14 - Lula (1965 - 1974) - 375 jogos
15 - Paulo Victor (1981 - 1988) - 360 jogos
16 - Edinho (1973 - 1989) - 359 jogos
17 - Gum (2009 - 2016) - 349 jogos
18 - Oliveira (1966 - 1973) - 346 jogos
19 - Cafuringa (1967 - 1977) - 337 jogos
20 - Jair Santana (1952 - 1960) - 331 jogos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos