Amigos e ex-companheiros se despedem de Carlos Alberto Torres

Grandes personalidades do futebol repercutiram na tarde desta terça-feira a notícia da morte de Carlos Alberto Torres, vítima de enfarte. Carlos Alberto Parreira, técnico campeão do mundo em 1994, deixou sua homenagem ao amigo.

- Eu estava na CBF, pegou todos de surpresa. Você nunca se prepara para esse momento, ainda mais de maneira tão repentina. Carlos Alberto, sem dúvida nenhuma, foi um dos maiores laterais direitos da história do futebol, um líder nas equipes que atuou, Santos, Flamengo, Fluminense e um líder na Copa de 70, ao lado de Pelé, de Gerson. Foi durante 24 anos, o nosso capitão do Tri, e um jogador que sem dúvida nenhuma vai deixar muita saudade - disse Parreira, ao Seleção SporTV.

- Era um homem de muita personalidade, ele não tinha nenhum pudor em expressar seus sentimentos, suas ideias, mesmo que contrariasse algum grupo, alguém, qualquer outra pessoa, portanto, é uma perda irreparável - acrescentou.

Gerson, campeão ao lado de Carlos Alberto Torres em 70, também lamentou a morte do companheiro de Seleção Brasileira.

- Nós tínhamos um almoço marcado depois das eleições. Nós perdemos um companheiro excelente, um profissional da melhor qualidade e um amigo acima de tudo. Ele não era um capitão como outro qualquer, na cara ou coroa, ele era o Capita. Ele não era chamado de Carlos Alberto. Era o cara. Todo mundo perde um pouco com a morte do Carlos Alberto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos