Cenário favorável ou histórico ruim: os rumos do São Paulo no Brasileirão

  • Rivaldo Gomes/Folhapres

Ao conquistar duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, o São Paulo aumentou para sete pontos a distância para a zona de rebaixamento e já há quem sonhe mais alto no elenco e, principalmente, na torcida. Isso porque a distância também é de sete pontos para o Corinthians, primeiro time do G-6.

São mais 18 pontos em jogo, três confrontos diretos, jogos contra penúltimo e último colocado e a chance de até o sétimo lugar ir à Libertadores de 2017. Mas será possível confiar em arrancada do Tricolor depois de uma temporada com tantas estatísticas negativas?

Por que acreditar?

Fim da seca

Foram nove partidas de jejum até que um atacante do São Paulo voltasse a balançar as redes. Coube a David Neres, aos 36 minutos da partida contra a Ponte Preta, encerrar a seca e retomar a confiança do setor ofensivo. Chavez, porém, chegou a dez jogos sem gols.

Tabela

Em casa, o Tricolor tem confrontos diretos contra Corinthians (6/11) e Grêmio (16/11) e encerra o ano diante do Santa Cruz, possivelmente rebaixado. Fora, pega o lanterna América na próxima segunda. Pedreiras contra Atlético-MG e Chapecoense, também fora.

Apostas

Ricardo Gomes tem se mostrado feliz nas escolhas feitas nas últimas partidas. O ataque cresceu com Robson e depois com David Neres e Pedro. A opção por dar mais espaço para os garotos da base ainda ajudou a reaproximar a torcida da equipe nesta fase conturbada.

Palavra de quem confia

"Como temos condições matemáticas de chegar, basta que façamos nossa parte, que é vencer, vencer e vencer. O propósito é exatamente esse. O time ganhou confiança e autoestima e a tendência é melhorar. É algo palpável, porque o time mostrou que luta muito. Queremos estar mais em cima do que embaixo", disse o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva.

Por que não acreditar?

Artilharia fraca

O São Paulo segue entre os piores ataques do Campeonato Brasileiro. Os dois gols sobre a Ponte Preta até fizeram o time subir no quesito, mas os 32 tentos em 32 rodadas ainda rendem o quarto pior poder ofensivo da Série A. No ano, são 74 tentos em 65 partidas.

Visitante amigo

O Tricolor fez 33 dos 65 jogos da temporada fora de casa. E o aproveitamento é baixíssimo como visitante: 14 derrotas, 13 empates e apenas seis vitórias, incluindo o amistoso contra o Cerro Porteño (PAR). No Brasileirão, são quatro triunfos, cinco empates e sete derrotas.

Sem embalo

Nenhuma vez na temporada o São Paulo venceu três partidas seguidas. A equipe conseguiu emplacar apenas séries de dois triunfos, em seis ocasiões, mas sempre falhou na terceira tentativa. Entre Paulistão e Libertadores, porém, venceu três "rodadas" seguidas, mas com um dos jogos adiado - Água Santa (6/2, 2ª rodada). César Vallejo (10/2) e Mogi Mirim (1/3, 3ª rodada).

Palavra de quem confia

"Meu pensamento é somente no América-MG, é sempre no próximo jogo. Sei nosso time não venceu três partidas seguidas nenhuma vez, no ano inteiro, então precisamos baixar a bola e buscar isso. É baixar a bola e trabalhar sério", ponderou o técnico Ricardo Gomes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos