Falhas no doping da Rio-2016 causam desconforto na IAAF

O relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), divulgado na última quinta-feira, já repercutiu na Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF).

Apesar de ainda não ter lido as 55 páginas que apontam graves falhas na logística de coleta de amostras antidopagem dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, o presidente da IAAF, Sebastian Coe criticou criticou os problemas citados no relatório, como atletas selecionados para os testes classificados como "não encontrado". Apesar disso, acredita ser importante vê-los divulgados.

- O que posso dizer é que me congratulo com relatórios como este, às vezes a sua leitura é desconfortável, mas é fundamental que este tipo de observações sejam feitas - afirmou em reunião da Associação de Atletismo da Ásia, no Qatar.

Sebastian Coe recebeu apoio para alterar regulamentos de doping que a IAAF deve analisar em dezembro. O presidente acredita que os testes devem ser realizados independentes das organizações dos eventos.

- Eu acredito que o lugar em que falhamos é na gestão de resultados. Isso tudo normalmente tem interesses nacionais envolvidos - comentou.

Coe adicionou que não se preocupa com os direitos de atletas trapaceiros

- Nós não podemos sobreviver como um esporte a não ser que atletas limpos sintam que têm a força de uma federação por trás de seus legítimos esforços para serem os melhores que puderem - completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos