Com reservas, Grêmio arranca empate do desesperado Figueira

Apesar de estar longe de ser brilhante, o Grêmio saiu com uma sensação de dever cumprido do gramado do Orlando Scarpelli. A equipe teve boas chances, mas não saiu do 0 a 0 diante do desesperado Figueirense, na noite deste sábado, pela 33ª rodada do Brasileirão.

Com o resultado, os comandados de Renato Gaúcho levaram o Grêmio a 49 pontos, enquanto a equipe catarinense segue nos 38 pontos.

JOGO MORNO, BRIGA DE TORCIDA E ZERO NA ETAPA INICIAL

Mesmo diante de um Grêmio repleto de suplentes, o Figueirense demorou para dominar as rédeas. Além esbarrar em erros de passe e na pouca inspiração do trio Lins, Rafael Silva e Rafael Moura, a equipe de Marquinhos viu Santos deu brechas para os gremistas.

O primeiro susto no Orlando Scarpelli veio quando Bolaños cobrou falta e carimbou o travessão de Gatito Fernández. Em seguida, o equatoriano cruzou, mas Everton foi mal ao tentar um voleio.

Aos poucos, a equipe catarinense se encontrou em campo e foi criando chances. Bady e Rafael Moura arriscaram da intermediária, rente à trave. Após cobrança de escanteio, He-Man apareceu livre e viu Marcelo Grohe espalmar cabeçada à queima-roupa.

A reta final, porém, foi ofuscada por um momento lamentável: enquanto o jogo transcorria, torcedores do Figueirense começaram a se provocar nas arquibancadas, culminando em um conflito no intervalo. Após corre-corre e pessoas pulando de setor para se agredirem, a polícia dispersou o incidente com uso de gás de pimenta.

POUCO EFICAZ, FIGUEIRA NÃO FURA BLOQUEIO GREMISTA

A volta do intervalo foi em ritmo acelerado. Com Dodô no lugar do inoperante Rafael Silva, o Figueirense tentou cruzamentos com Rafael Moura e Ayrton, mas foi pouco efetivo. Postado no contra-ataque, o Grêmio voltou a levar perigo em cobrança de falta de Iago e finalização errada de Guilherme.

A equipe catarinense, porém, foi aumentando sua intensidade, e teve chance de ouro quando Marquinhos Pedroso cruzou, mas Matheusinho bateu para fora. Com o passar do tempo, a equipe catarinense passou a ir para o ataque aos trancos e barrancos, mas pouco ameaçava Marcelo Grohe.

Na reta final, era Gatito Fernández penava com os espaços deixados pela defesa e se desdobrou para salvar conclusões de Batista e Everton nos acréscimos. Em meio a tanto desespero, o camisa 1 do Figuirense foi para a área e cabeceou, mas viu o zagueiro adversário salvar ao pé da trave. Frustração para quem foi ao Orlando Scarpelli, e alento pelo ponto obtido fora do lado gremista.

PRÓXIMOS JOGOS

O Grêmio volta suas forças para a Copa do Brasil na próxima quarta-feira, quando faz o jogo de volta da semifinal com o Cruzeiro, na Arena. Suas atenções retornam ao Brasileirão apenas em 7 de novembro, quando o Tricolor gaúcho recebe o Sport, às 20h. Com as atenções voltadas apenas para o Brasileiro, o Figueira faz no próximo sábado o clássico diante da Chapecoense, na Arena Condá.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE x GRÊMIO

Data: 29-10-16

Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)

Assistentes: Adailton Fernando Menezes (GO) e Edson Antonio de Sousa (GO)

Cartão amarelo: Rafael Moura, Marquinhos (FIG), Bolaños (GRE)

FIGUEIRENSE: Gatito Fernández; Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Renato, Ferrugem (Elvis 33'/2º T) e Bady (Matheusinho, 16/2º T); Rafael Silva (Dodô, intervalo), Lins e Rafael Moura. Técnico: Marquinhos Santos

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Wallace Oliveira, Rafael Thyere e Iago; Jailson, Kaio e Guilherme (Batista 19'/2º T); Bolaños (Lincoln 26'/2º T), Negueba (Guilherme Amorim, 39'/2º T) e Everton. Técnico: Renato Gaúcho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos