Dortmund e Schalke ficam no zero em maior clássico da Alemanha

  • Martin Meissner/AP

    Choupo-Moting e Ginter disputam lance no clássico, que terminou sem gols

    Choupo-Moting e Ginter disputam lance no clássico, que terminou sem gols

Deu empate neste sábado no clássico de maior rivalidade do futebol alemão. Em casa, no Westfalenstadion lotado, o Borussia Dortmund recebeu o Schalke 04, da cidade vizinha (25 km) de Gelsenkirchen e o jogo ficou no 0 a 0.

O resultado embora comemorado pelos visitantes, acabou sendo ruim para os dois lados. O Dortmund, atual vice-campeão da Bundesliga e dono de oito títulos nacionais, foi para 15 pontos, saindo da zona de classificação para as Ligas Europeias e fechou a rodada oito pontos atrás do líder Bayern de Munique.

Já o Schalke - sete vezes campeão alemão, mas que não levanta o caneco desde 1958 - segue mal na tabela: oito pontos e ainda próximo da zona de rebaixamento (o Wolfsburg, primeiro da degola, posição que significa ir para a repescagem contra o terceiro colocado da Segundona, tem seis).

O jogo foi truncado no primeiro tempo, com muitas faltas (dois jogadores do Dortmund levaram amarelo antes dos 15 minutos) e o Schalke - sem o goleador Huntelaar, machucado - deixando Max Meyer e Di Santo isolados na frente e fechado, buscando anular a criação de Mario Gotze e as infiltrações do artilheiro gabonês Aubameyang. Entretanto, o Dortmund conseguia alguma coisa coisa com Dembélé.

O segundo tempo foi bem mais emocionante, com o Dortmund reclamando um pênalti (mão na bola de Howedes) que o juiz não marcou aos dois minutos e o Schalke quase marcando aos quatro quando Kolasinac chutou para grande defesa de Burki e Dembélé chutando no travessão do Schalke aos sete.

Depois dos 15 minutos o Dortmund passou a pressionar ainda mais, com Dembélé e Aubameyang perdendo ótimas oportunidades. Numa delas a zaga salvou em cima da linha. Nos dez minutos finais, com três atacantes (entrou Schurrle, campeão do mundo com a Alemanha e autor de dois gols germânicos no fatídico 7 a 1 sobre o Brasil nas semifinais) a pressão foi ainda maior, mas o gol não saiu.

No Schalke, o zagueiro brasileiro Naldo fez dupla com o veterano da seleção alemã Howedes, mas Junior Caiçara ficou no banco. O Dortmund não conta com brasileiros e deixou no banco Rafael Guerreiro, titular da lateral-esquerda de Portugal e o melhor da posição na Euro-2016, que entrou apenas na metade do segundo tempo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos