Dorival foge dos méritos em virada do Santos e critica 'absurdos' da CBF

Heroica. Talvez essa seja a melhor definição para a virada por 2 a 1 do Santos sobre a Ponte Preta nos acréscimos, no Moisés Lucarelli. E muito desse heroísmo que mantém o Peixe muito forte na briga pelo título vem do técnico Dorival Júnior.

No intervalo, quando perdia por 1 a 0, Dorival ousou e apostou na entrada de Yuri na vaga de Noguera. Volante de origem, o camisa 25 atuou na zaga com a função de melhorar a saída de bola da equipe. Aos 20, Léo Cittadini foi a campo e mudou completamente o jogo ao organizar as duas jogadas dos gols. Dorival, porém, preferiu jogar os louros aos atletas.

- Não é questão de passar pelas minhas mãos. Eu tenho o Noguera começando a adquirir um ritmo e não sei se aguentaria os 90 minutos. David já vem de uma sequência, claro que corri o risco pelo cartão, mas não sabia se o Noguera aguentaria. Seria um suicídio ter que trocar outro zagueiro e não poderia correr esse risco. Conversei com o David para ter tranquilidade. De maneira geral, vitória passou pelos jogadores. Entrada do Yuri, do Léo, que foi brilhante, próprio Arthur, que estreou. É um menino que está começando a amadurecer, vem fazendo trabalho de fortalecimento. Fico feliz, porque quem tem entrado tem acrescentado muito. Isso é um conjunto. Jogadores estão dando resposta muito positiva - disse o treinador após a virada.

Provisoriamente a três pontos do líder Palmeiras, que ainda entra em campo neste domingo, o Santos correu o risco de nem entrar em campo nesta manhã. Contra a decisão da CBF de alterar na véspera a data e o horário da partida, o presidente santista cogitou não jogar.

Em protesto contra a entidade, os jogadores entraram em campo com os dizeres "faltou respeito" nas costas do uniforme. Inconformado com a alteração mesmo após vitória importante, Dorival mandou recado à CBF.

- Isso daí são atitudes lamentáveis que sinceramente não merecem nem comentários. Futebol brasileiro vem na contramão da história. Exigem profissionalismo e de repente uma atitude dessa, desnecessária, sem um parecer um pouco mais sério. Sinceramente, apenas um detalhe importante: esse jogo estava marcado desde o início do campeonato. O evento oficial em Campinas seria Ponte x Santos. Todo evento paralelo deveria ser alterado ou não autorizado. Mais uma vez a ingerência prevalece e o futebol é agredido. Nos deixa bastante chateados, não sei quem toma posição dessa às 21h. É o absurdo do absurdo. Isso daí prejudica consideravelmente nosso futebol. Felizmente nosso time enfrentou tudo isso de peito aberto. Há mais de um mês não tem jogo às 11h, é um absurdo. Resposta na camisa do Santos mostra tudo o que se passou. Absurdo depois de uma vitória dessa falar de assunto desagradável. Não tem que ir à CBF. CBF tem que sair do pedestal e vir aos clubes. Precisa acontecer de forma diferente. Não vamos chegar a lugar algum. CBF tem que se curvar sim e reconhecer que foi um erro grotesco. Estamos brigando pelo título, e não poderia ter um tratamento que tivemos - criticou.

Quer receber notícias do Santos de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos