Em São Paulo, seis corintianos são detidos por ameaças à juíza

Em operação realizada pela Delegacia de Crimes de Informática do Rio em parceria com a polícia de São Paulo, seis torcedores do Corinthians, membros de uniformizadas, foram detidos acusados de ameaçar a juíza Marcela Assad Caram, na manhã desta terça-feira.

A ação se deve pois os detidos são acusados de ameaçarem a juíza que determinou a prisão de 31 torcedores envolvidos na briga entre o jogo Flamengo e Corinthians, realizado no Maracanã, no último dia 23, pelo Campeonato Brasileiro.

Os suspeitos estão sendo encaminhados para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital paulista. Os corintianos devem responder por associação criminosa e coação no curso de processo, entre outros crimes. Ao todo, foram emitidos 21 mandados de busca e apreensão e dez de prisão temporária.

De acordo com a Polícia Civil do Rio, um dos torcedores detidos nesta manhã, na operação que se deu por volta das 5h (de Brasília), esteve envolvido na morte do jovem Kevin Espada, que foi atingido por um sinalizador em Oruro, na Bolívia, em 2013. Ainda outros três, dos seis, têm passagens por crimes relacionados à intolerância no esporte.

Em comunicado divulgado pela Polícia Civil fluminense, a delegada Daniela Terra se manifestou, deixando claro que é inadmissível ameaças - neste caso, feitas via Facebook - a uma autoridade judicial.

- As ameaças proferidas contra a juíza e sua família com o objetivo de intimidá-la na prática de seu ofício são um afronta ao Poder Judiciário - disse Daniela.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos