Contra 'ambição' do Inter e problema interno, Oswaldo pede concentração

Apesar de viver uma situação bem mais confortável do que o Internacional, seu adversário desta segunda-feira, na Arena de Itaquera, pelo Brasileirão, o Corinthians também encara sérios problemas internos e vê um resultado positivo na 36ª rodada como chance de acalmar o ambiente. O salário de boa parte dos jogadores está atrasado há quase duas semanas e promessas de pagamento não foram cumpridas. Há pouco mais de um mês no clube, o técnico Oswaldo de Oliveira não prevê que isso atrapalhe contra o Inter.

- Eu tive uma conversa com o Alessandro (Nunes, gerente de futebol do Corinthians) e o presidente (Roberto de Andrade) ontem (sábado), e foi muito esclarecedora, eles explicaram que foi um trâmite bancário o problema. Os jogadores estão sabendo, me parece tudo calmo, sem alteração de ânimo. Não senti nada anormal. Há só uma concentração na busca pela vitória - argumentou o treinador, que fará o sétimo jogo pelo Corinthians.

Oswaldo de Oliveira tem uma vitória, três empates e duas derrotas pelo Timão até o momento. Nesta segunda-feira, ele terá uma possibilidade valiosa de manter a equipe ao menos na disputa pelo G6, que até a abertura da rodada está só um ponto à frente da equipe paulista. Do outro lado, encontrará o desespero do Internacional, que é o primeiro time na zona de rebaixamento, trocou o técnico Celso Roth por Lisca e está focado em não cair pela primeira vez em sua história. O treinador sabe os ingredientes que formam o duelo. Inclusive do ponto de vista histórico, da rivalidade entre os dois clubes.

- Foi muita coisa realmente, não pude deixar de saber desse acontecimento. Em 2007 eu estava no Japão, acompanhei tudo aquilo. Quando há confronto de camisas tão fortes tudo isso é lembrado. Mas estou muito acostumado a conviver com isso, já trabalhei em dez clubes do Brasil, alguns repetindo, participando de confrontos históricos. Eu acabei me habituando com isso. E sinceramente não olho cor de camisa ou situação de adversário, meu foco é realmente tentar que o Corinthians ganhe o jogo para termos chance de Libertadores. Mas não deixo de levar em consideração outros ingredientes. Sabemos que o Inter tem ambição grande de vencer a partida, demissão de técnico, últimos jogos, são ingredientes que alteram muito o ânimo da partida de amanhã. Estamos olhando tudo com cuidado - disse Oswaldo, questionado logo depois sobre o confronto contra Lisca, novo técnico do Colorado.

- Não tem confronto Oswaldo x Lisca. Nós fazemos parte de equipes. Como não é confronto de Walter e Danilo Fernandes. As equipes vão se defrontar cada uma com seu objetivo. Mas mudança de treinador infelizmente acaba interferindo no ânimo da equipe, da partida. A maioria das vezes positivamente, eu já passei por isso e posso atestar. Mas não acho que seja fundamental e preponderante. Acredito mais no trabalho do treinador, na continuidade, do que em eventual troca só para motivar equipe em momento de dificuldade - comentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos