Ex-goleiro Solitinho, da 'Democracia Corintiana', morre aos 56 anos

Dia de luto para a Fiel. Morreu nesta segunda-feira o ex-goleiro Carlos Alberto Sollito, o "Solitinho", aos 56 anos. Ele defendeu o Corinthians entre 1980 e 1982 - época da Democracia Corintiana -, e foi preparador de goleiros da campanha do título brasileiro de 2005. A causa da morte não foi divulgada, mas o ex-arqueiro, paraplégico há três anos, lutava contra três tipos de câncer.

Prata da casa, Solitinho defendeu o Corinthians em 34 partidas. Ele foi reserva de seu irmão, Cláudio Roberto Solito, na conquista do Campeonato Paulista de 1982. Não conseguiu se firmar e rumou para times de menor expressão, como Inter de Limeira, Santo André e XV de Piracicaba.

Após pendurar as chuteiras, Solitinho tornou-se preparador de goleiros da base corintiana. Passou para o time profissional em 2005, quando ajudou a equipe na conquista do Campeonato Brasileiro. Seu último trabalho no futebol foi à frente Grêmio Audax, em 2015, quando foi coordenador técnico de goleiros.

O velório do ex-jogador alvinegro será nesta segunda-feira, a partir das 19h, no cemitério do Araçá, na Zona Oeste de São Paulo. Em suas páginas na internet, o Corinthians lamentou o ocorrido.

"Goleiro do Timão em 80 e 81, Solitinho, irmão de Solito, morreu hoje. Ele também foi preparador de goleiros em 05. Nossos pêsames à família."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos