Infantino quer implantar o uso de vídeos já na Copa do Mundo de 2018

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, pretende usar já na Copa do Mundo de 2018 vídeos para evitar erros de arbitragem durante a competição. O mandatário da entidade afirmou que o recurso dos replays pode auxiliar em lances de gols, pênaltis e até cartões vermelhos.

- Não vai resolver todas as questões que envolvem arbitragem, mas isso vai ajudar os juízes a evitarem erros graves. Estamos falando sobre isso há 50 anos e apenas agora começamos a fazer os testes. Vamos experimentar e cometer erros, mas os primeiros resultados são positivos e realmente espero que em 2018 ajude os árbitros na Copa do Mundo - disse o presidente, à "Reuters".

Para utilizar o recurso, os árbitros terão à disposição um monitor à beira do campo.

- Teremos um árbitro em frente a um monitor que acompanha a transmissão e no intervalo de dois, três ou quatro segundos pode aconselhar o juiz de campo se ele for consultado ou se ele não tiver visto um erro grave.

O uso de vídeo foi aprovado pela International Board (Ifab) em março. No último mês, o órgão que rege as leis do futebol fez mais testes práticos para implementar de vez o uso do recurso no esporte.

Estiveram presentes, na ocasião, representantes da Fifa, da Ifab e dos 11 países que demonstraram interesse: Brasil, França, Alemanha, Itália, México, Holanda, Portugal, Qatar, Estados Unidos e Bélgica e Austrália.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos