Atlético Nacional elimina Cerro e encara a Chape na final da Sula

A Chapecoense vai enfrentar o Atlético Nacional da decisão da Copa Sul-Americana 2016. Equipe colombiana recebeu o Cerro Porteño na noite desta quinta-feira, e jogando no Estádio Atanasio Girardot segurou o empate sem gols para avançar. No jogo de ida, os atuais campeões da Libertadores conseguiram marcar fora de casa e empate por 1 a 1 e na volta classificou o time de Reinaldo Rueda. Destaque da partida foi o goleiro Armani, que fez grandes defesas e segurou o ataque paraguaio.

Os colombianos encaram na decisão a Chapecoense, que eliminou o San Lorenzo na última quarta-feira. Time brasileiro terá a vantagem de fazer o segundo jogo na Arena Condá. Para conseguirem vaga na Libertadores, os catarinenses precisam ser campeões, já que em caso de título do Nacional, vaga vai para algum outro time da Colômbia.

O JOGO

Precisando marcar fora de casa, o Cerro Porteño começou indo mais ao ataque e Estigarribia assutou Armani logo nos primeiros minutos. Álvaro Pereira também levou perigo, mas cabeçada foi por cima da meta colombiana. Os donos da casa tinham mais posse de bola, mas faltava criatividade na hora de criar as jogadas. Aos 26, Estigarribia deixou Domínguez na boa para marcar, porém a zaga chegou a tempo para atrapalhar a finalização do meia.

Paraguaios conseguiam chegar com mais perigo e Torales tirou tinta da trave de Armani em cabeçada após cruzamento de Riveros. O Atlético Nacional teve tudo para abrir o placar com Berrío, que tentou driblar Anthony Silva, mas goleiro saiu bem nos pés do camisa 28 para salvar o Cerro.

Na volta para o segundo tempo, o Atlético Nacional partiu para o ataque e quase marcou com Rescaldani na primeira chegada, Cáceres estava atento e mandou a bola para escanteio. Os visitantes responderam com Estigarribia batendo de fora da área, assustando Armani. Aos oito, foi a vez de Arias soltar uma bomba do meio da rua, levando perigo para os paraguaios.

A melhor chance do Cerro saiu dos pés de Beltrán, que saiu na cara do gol, soltou o pé e Armani fez uma grande defesa para salvar os colombianos. Goleiro estava em grande noite e ajudava o Atlético a segurar o resultado. O Cerro se mandou para o ataque para tentar o gol da classificação, mas viu tudo ir por água baixo com a expulsão de Riveros. Volante matou o contra-ataque perto da área e tomou o cartão vermelho direto. Com um a mais, donos da casa só esperaram o tempo passar para garantir vaga na decisão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO NACIONAL 0 X 0 CERRO PORTEÑO

Data e hora: 24/11/2016, às 22h45 (de Brasília)

Local: Estádio Atanasio Girardot, em Medellín (COL)

Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)

Auxiliares: Christian Schiemann (CHI) e Marcelo Barraza (CHI)

Cartões amarelos: Guerra (ATN); Álvaro Pereira, Cecilio Domínguez e Cáceres (CER)

Cartão vermelho: Riveros (CER)

Gol: Não houve.

ATLÉTICO NACIONAL: Franco Armani, Matheus Uribe, Felipe Aguilar, Alexis Henríquez e Farid Díaz; Diego Arias, Nieto (Guerra, 18'/2ºT), Orlando Berrío e Macnelly Torres; Andrés Ibargüen (Mosquera, 40'/2ºT) e Ezequiel Rescaldani (Rodríguez, 30'/2ºT). TEC: Reinaldo Rueda.

CERRO PORTEÑO: Antony Silva; Raúl Cáceres (Josué Colmán, 37'/2ºT), Junior Alonso, Marco Cáceres e Álvaro Pereira; Marcos Riveros, Silvio Torales (Jorge Rojas 14'/2ºT), Cecilio Domínguez, Rodrigo Rojas e Estigarribia (Pablo Velázquez, 19'/2ºT); Beltrán. TEC: Gustavo Florentin.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos