Wilfredo reconhece culpa na queda, mas critica postura de jogadores

No fim desta quinta-feira, o presidente do Figueirense, Wilfredo Brillinger concedeu as primeiras palavras após o rebaixamento do alvinegro, consolidado no último domingo depois de sofrer uma goleada de 4 a 0 para o Vitória, no Barradão, válido pela 36° rodada.

O mandatário isentou os treinadores que passaram pelo clube ao longo da competição de qualquer culpa, assim como também eximiu os jogadores. O único responsável pelo rebaixamento é o próprio mandatário, que não sou fazer um bom planejamento. Pelo menos é isso que defendeu Wilfredo.

- Eu queria pedir desculpas para a minha torcida, ao meu conselho e a todos os funcionários do clube. Infelizmente não aconteceu. Por mais que a gente lutasse, insistisse, por mais que a gente tentasse de todas as maneiras dar condições dentro de campo, infelizmente, para o Figueirense a bola não entrou. Coloco que toda a responsabilidade desse ano do Figueirense é minha. Eu sou o único responsável por não ter dado certo, para que fique bem claro as nossas responsabilidades. A gente que está no comando tem que estar preparado para isso, o golpe foi muito duro mesmo, mas passou- disse.

O presidente do alvinegro também aproveitou a oportunidade para pedir que o clima de velório não se instaure no clube. O momento é de aprender com a situação para que 2017 começe em grande estilo.

-O que nós temos é tirar proveito. Acho que por pior que seja a derrota, você sempre tem que tirar algo positivo disso. Estamos aí, sim, entusiasmados para a gente entrar em 2017 e fazer um grande ano. Estamos nos preparando com antecedência, tem o Léo, vamos montar o planejamento para 2017, vamos trabalhar dia e noite. Esse é o momento mais importante: a montagem do elenco - disse.

No entanto, apesar de isentar os jogadores do rebaixamento, Wilfredo destacou que faltou comprometimento e empenho por parte de alguns atletas( que ele não quis citar).

- Temos muitos atletas que chegaram aqui e não se comprometeram, não vestiram a camisa do Figueirense como tinha que vestir. Se ficar, tudo bem, se cair, eu voltou para o meu clube de origem. Eles não entenderam grandeza do clube. É mais ou menos por aí - finalizou.

O Figueirense tem mais dois jogos até o fim da temporada: Fluminense, em casa, e Sport, fora.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos