Abençoado e orientado pelo Santo, Jailson é o campeão 'invencível'

Palmeirense, goleiro, nascido no interior de São Paulo e titular improvável na campanha de um título importante com a missão de substituir um ídolo. A caminhada de Jailson no gol alviverde lembra o que aconteceu com São Marcos há 17 anos.

Jailson passou de terceira opção para o posto de principal arqueiro quando Cuca se viu sem Fernando Prass, machucado, e Vagner, presente somente em três jogos após não suportar a pressão do cargo.

Quando Jailson foi escalado para o jogo contra o Vitória no Allianz Parque, o último do primeiro turno, um conhecedor da posição tinha certeza de que ele se sairia bem: Marcos. O ex-goleiro mantém contato quase que diariamente com o camisa 49 por meio de mensagens.

É quem dá dicas e faz observações sobre o desempenho após os jogos. Os elogios do Santo se sobressaíram nos 18 compromissos do Brasileirão em que o arqueiro de 35 anos guardou a meta palmeirense. Afinal, ele não perdeu nenhum deles.

Somente uma vez ele não esteve em campo após a estreia no Allianz, em 7 de agosto. Foi na derrota para o Santos, quando o treinador precisou escolher entre Vagner e o garoto Vinicius Silvestre, de apenas 22 anos. A opção foi pelo garoto criado na Academia de Futebol. Assim, quatro arqueiros foram utilizados na campanha.

Jailson terminará com mais partidas do que Fernando Prass, em processo final de recuperação depois da cirurgia no cotovelo direito.

Ídolo, Prass também chegou ao Verdão com a ajuda de São Marcos, há quase quatro anos. Agora, o eterno camisa 12 voltou a abençoar quem defende o gol. Amém!

Em alta com a torcida

Desde que se firmou no gol do Palmeiras, a camisa número 49 de Jailson passou a ser uma das mais procuradas na Academia Store, loja oficial do Palmeiras. O aumento de encomendas foi de 20% dos últimos meses. O goleiro só vende menos camisas do que Fernando Prass, Dudu e Gabriel Jesus.

Os goleiros do título

Jailson

Ganhou a posição no último jogo do primeiro turno e não saiu mais do gol. Fez 18 jogos até agora neste Brasileirão.

Fernando Prass

Titular absoluto, esteve presente em todas as partidas até a 15a rodada, quando foi para a Seleção disputar as Olimpíadas. Machucou o cotovelo direito e precisou ser operado antes mesmo dos Jogos. Na partida do título, entrou no final apenas como homenagem.

Vagner

Primeira opção para o lugar de Prass, fez apenas três jogos e não agradou. Deu espaço para Jailson.

Vinicius Silvestre

Utilizado por Cuca no clássico contra o Santos, quando Jailson estava suspenso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos