Todas as taças e campanhas do Palmeiras, maior campeão do Brasil

O Palmeiras é, de novo, campeão brasileiro! Taças nacionais não faltam na galeria do maior campeão do Brasil, mas a espera de quase 22 anos por outro título do Campeonato Brasileiro levou o palmeirense à loucura em 2016. Pode comemorar! E não perca a conta, pois ninguém soma mais troféus na história brasileira: são 12! Títulos conquistados por craques de diferentes gerações marcam a trajetória do Alviverde Imponente, que de fato é (outra vez) campeão! Menos de um ano depois de erguer a Copa do Brasil, é hora de voltar a festejar o Brasileirão, que não vinha desde 1994. A rica história de domínio dentro do território brasileiro começou muito antes, nos anos 60, e o LANCE! relembra as campanhas e os heróis do maior colecionar de taças do país.

Não foi a primeira vez que o palmeirense viveu uma longa espera por um Brasileirão. Entre 1973 e 1993 foram 20 anos. Foi em dose dupla nos anos 70, foi também com dobradinha nos anos 90... Times inesquecíveis. Como 2016, ano de incrível comunhão entre time e torcida, jamais será esquecido. Apenas Palmeiras e Santos conquistaram todos os grandes títulos nacionais já disputados na história do futebol brasileiro: Brasileirão, Robertão e Taça Brasil, conquistas que a CBF "unificou" em 2010, e Copa do Brasil, iniciada em 1989. O Brasileiro de 2016, que teve o título confirmado com 23 vitórias, oito empates e seis derrotas, se junta a outros oito, além de três Copas:

CAMPEÃO DO BRASILEIRÃO - 1994

O Verdão bateu seu grande rival na final: vitória por 3 a 1 e empate em 1 a 1, no Pacaembu, contra o Corinthians. A equipe da decisão: Velloso, Cláudio, Antônio Carlos, Cléber, Wagner; César Sampaio, Flávio Conceição (Amaral), Zinho; Edmundo (Tonhão), Evair, Rivaldo. Téc: Vanderlei Luxemburgo. A campanha: Palmeiras somou 20 vitórias, seis empates e sofreu cinco derrotas. Foi também o melhor colocado na classificação geral, com um total de 46 pontos em 31 jogos. O time marcou 58 gols e sofreu 30. No mata-mata, antes da final contra o Corinthians, despachou Bahia (quartas) e Guarani (semi).

CAMPEÃO DO BRASILEIRÃO - 1993

A final em dois jogos foi contra o Vitória. Após triunfo por 1 a 0 em Salvador, o Verdão venceu de novo no Morumbi (2 a 0), com mais de 88 mil pagantes. A equipe: Sérgio, Gil Baiano, Antônio Carlos, Cléber (Tonhão) e Roberto Carlos; César Sampaio, Mazinho, Zinho e Edílson; Edmundo e Evair (Sorato). Técnico: Vanderlei Luxemburgo. O Palmeiras conquistou 16 vitórias, quatro empates e sofreu apenas duas derrotas, com a melhor campanha no geral, em torneio com 32 clubes participantes. Foram 40 gols marcados e 17 sofridos.

CAMPEÃO DO BRASILEIRÃO - 1973

A taça foi conquistada após empate por 0 a 0 com o São Paulo, no Morumbi com mais de 66 mil pagantes. O time da final: Leão, Eurico, Luís Pereira, Alfredo, Zeca; Dudu, Ronaldo, Ademir da Guia; Leivinha, César. Téc: Oswaldo Brandão. O Palmeiras conquistou 25 vitórias, 12 empates e sofreu três derrotas, com a melhor campanha no geral, no torneio com 40 clubes. Foram 34 gols marcado e 11 sofridos na conquista da antiga Academia.

CAMPEÃO DO BRASILEIRÃO - 1972

O jogo do título aconteceu no Morumbi, após empate sem gols com o Botafogo. A equipe jogou a decisão com: Leão, Eurico, Luís Pereira, Alfredo, Zeca; Dudu (Zé Carlos), Ademir da Guia; Edu (Ronaldo), Leivinha, Madurga, Nei. Téc: Oswaldo Brandão. O Palmeiras conquistou 16 vitórias, 10 empates e sofreu quatro derrotas. Foi a melhor campanha na classificação geral, em competição que teve 26 times. Foram 46 gols marcados e 19 sofridos.

CAMPEÃO DA TAÇA ROBERTO GOMES PEDROSA - 1969

O Palmeiras venceu o quadrangular final que tinha Corinthians, Cruzeiro e Botafogo. O jogo do título foi no Morumbi, contra o Botafogo: 3 a 1. A equipe jogou com Leão; Eurico, Baldochi, Nélson, Zeca, Dudu, Ademir da Guia, Cardoso (Copeu), Jaime, César, Pio (Serginho). Téc: Rubens Minelli. Palmeiras conquistou dez vitórias, três empates e sofreu seis derrotas. A competição contou com 17 clubes. Nos 19 jogos, Verdão marcou 28 gols e sofreu 21.

CAMPEÃO DA TAÇA ROBERTO GOMES PEDROSA - 1967

O jogo do título, no quadrangular final que contou com Corinthians, Grêmio e Inter, foi contra o Grêmio: 2 a 1, no Pacaembu. O time jogou com Perez, Djalma Santos, Baldochi, Minuca e Ferrari; Dudu e Ademir da Guia; Dario (Zico) (Jorge), Servilio, César e Tupãzinho (Reinaldo). Téc: Aymoré Moreira. O Palmeiras conquistou 10 vitórias, oito empates e sofreu duas derrotas, terminando a competição com a melhor pontuação no geral (28). César foi o artilheiro desta edição do torneio, com 15 gols. O time marcou 39 vezes e sofreu 26 gols numa competição que contou com 15 clubes brasileiros.

CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL - 1960

Na competição mata-mata, o Palmeiras eliminou o Fluminense com um empate e uma vitória e foi para final contra o Fortaleza. Venceu as duas e ergueu sua primeira grande taça nacional. O jogo do título foi histórico, com massacre por 8 a 2 no Pacaembu em 28 de dezembro. A equipe da final: Valdir de Moraes; Djalma Santos, Valdemar Carabina, Aldemar e Jorge; Zequinha e Chinesinho; Julinho Botelho, Humberto Tozzi, Romeiro e Cruz. Téc: Oswaldo Brandão.

CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL - 1967

O Palmeiras eliminou o Grêmio com duas vitórias e uma derrota e foi à final contra o Náutico. Venceu a primeira, perdeu a segunda e venceu a terceira, ficando mais uma vez com a taça. Jogo do título, no Maracanã, com vitória por 2 a 0, teve a escalação: Perez; Geraldo Scalera, Baldochi, Minuca e Ferrari; Dudu e Zequinha; César, Tupãzinho, Ademir da Guia e Lula. Téc: Mário Travaglini.

CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL - 1998

O jogo do título contra o Cruzeiro, no Morumbi, teve um gol histórico de Oséas nos minutos finais: 2 a 0. O Verdão tinha perdido a ida por 1 a 0. A equipe jogou a final com Velloso, Neném, Cléber, Roque Júnior, Júnior; Galeano, Rogério, Alex (Arílson), Zinho; Paulo Nunes (Almir) e Oséas (Pedrinho). Téc: Felipão. O Palmeiras eliminou CSA, com duas vitórias, Ceará, com empate e vitória, Botafogo (derrota e vitória), Sport (vitória e empate) e Santos, com dois empates, antes de chegar à decisão contra o mineiros.

CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL - 2012

O jogo final foi no Couto Pereira, com Betinho marcando o gol do título no empate em 1 a 1 - o Verdão tinha vencido por 2 a 0 na ida. A escalação da final foi: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro) e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vítor (Márcio Araújo) e Daniel Carvalho (Luan); Mazinho e Betinho. Téc: Felipão. O Palmeiras bateu o Coruripe com duas vitórias na primeira fase, despachou Horizonte com uma vitória, superou o Paraná com duas vitórias e o Atlético-PR (empate e vitória). A semifinal foi com uma vitória e um empate contra o Grêmio.

CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL - 2015

O jogo final foi no Allianz Parque, na primeira conquista palmeirense na reformada casa. Após vitória do Santos por 1 a 0 na ida, o Palmeiras venceu por 2 a 1 na volta e, pela primeira vez, o título da Copa foi para os pênaltis, em noite história em que Fernando Prass cobrou a penalidade decisiva e garantiu mais um troféu ao Alviverde. A 11ª grande taça palmeirense no Brasil chegou após o clube derrubar outros gigantes brasileiros. O Verdão iniciou a trajetória despachando Vitória da Conquista-BA, Sampaio Corrêa-MA e ASA-AL, antes de bater o Cruzeiro (duas vitórias), Internacional (empate e vitória), Fluminense (derrota e vitória, com pênaltis) na semifinal.

(*O Palmeiras também ganhou a Copa dos Campeões de 2000, que, no entanto, não tem o mesmo peso das conquistas listadas na matéria)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos